Meio Bit » Baú » Fotografia » Olympus enterra definitivamente o sistema quatro terços

Olympus enterra definitivamente o sistema quatro terços

E a Olympus cumpriu uma antiga promessa e descontinuou seu sistema de câmeras e lentes quatro terços. O fim de uma história de bons momentos e inovações tecnológicas.

13/03/2017 às 14:49

olympus_evolt

E chega ao fim um importante capítulo da história da fotografia digital. A Olympus anunciou oficialmente o fim da produção de lentes da linha quatro terços. Em 1999, o engenheiro da Olympus, Katsuhiro Takada, selecionou o sensor de 4/3″ como sendo o tamanho ideal para permitir câmeras menores capazes de imagens de alta qualidade. Ou seja, desde o começo o interesse da empresa era em produzir câmeras menores e mais leves. O sistema quatro terços era composto por sensores com a metade do tamanho de um fotograma de 35 mm. Ou seja, o fator de corte de todas as lentes era de 2x.

Este era um momento em que todos os fabricantes estavam projetando câmeras que pudessem utilizar as lentes produzidas para o sistema das câmeras de filme, mas a Olympus decidiu apostar em um sistema completamente novo, o que levou ao planejamento e a construção de um novo sistema de lentes voltadas a trabalhar com o novo sensor. Foram produzidas cerca de 20 lentes para o sistema sob a marca Zuiko Digital e vale lembrar que a Olympus foi responsável por colocar no mercado várias das inovações que hoje são normais como, por exemplo, as primeiras DSLR com sistema Live View.

Levando a sério a questão de câmeras menores e mais leves, em 2008 a Olympus, em parceria com a Panasonic, desenvolveram os primeiros sistemas mirrorles. Os sensores continuavam a ser o quatro terços, mas como a distância entre a lente e o sensor mudou consideravelmente, um novo sistema de lentes foi desenvolvido e batizado de micro-quatro-terços.

O tempo passou e a última câmera quatro terços da Olympus já comemorou 6 anos de idade. Desde 2013 a empresa já havia anunciado o fim do sistema, mas só agora a coisa foi colocada em prática. Tanto câmeras como todo o catálogo de lentes do sistema foram descontinuados. Uma pena para quem ainda possuí uma câmera da marca. No auge da popularidade das Olympus Evolt elas foram utilizadas por todos os fotógrafos da National Geographic e foram o sonho de consumo de muita gente. Mais uma boa câmera que vai ficar apenas na lembrança.

Fonte: Dpreview.

relacionados


Comentários