Meio Bit » Baú » Ciência » Tesla diz ter conseguido redução de 35% no custo de produção de baterias

Tesla diz ter conseguido redução de 35% no custo de produção de baterias

Apesar de ser solar, a GigaFactory da Tesla está indo de vento em popa, e as notícias são excelentes para todo mundo que quer carros elétricos mas acima de tudo gosta de carros. As projeções da empresa estão se confirmando e os custos de produção de baterias estão caindo cada vez mais. A mais recente informação divulgada reporta nada menos que 35% de redução no custo por kWh.

20/02/2017 às 7:31

back-to-future-ii-mr-fusion-home-energy-reactor-replica-2

Existem algums problemas reais para a popularização dos carros elétricos. O custo ainda é muito alto, a ansiedade de autonomia preocupa todo mundo e o tempo de carga ainda é longo demais. Quanto a este último, não há solução a vista; mas para preço do carro, capacidade e custo da bateria, a solução é escala.

As baterias são o componente mais caro dos carros elétricos, com vida útil limitada e altos custos de reciclagem, mas elas vêm caindo de preço. Em 2016 o custo era de US$ 227/kWh. A Tesla entrou chutando o pau da barraca e no mesmo ano divulgou que estava trabalhando abaixo dessa média, com um custo de US$ 190/kWh.

960-tesla-motors-inc-gigafactory-interior-steals-the-spotlight

Com a GigaFactory, a mega-power fábrica de baterias que a Tesla está construindo no deserto de Nevada, eles vão produzir 35 GWh de baterias por ano, suficiente para 500 mil carros. E essa é só a primeira das GigaFactories.

Otimização nos processos de produção e aumento de escala fizeram a Tesla baratear mais ainda os custos. Em um vídeo de divulgação agora eles afirmam ter conseguido 35% de redução nos custos, o que significa que estão na faixa de menos de US$ 124/kWh. Para se tornar competitivo em termos de preço um carro elétrico precisa ficar na faixa de US$ 100/kWh.

Elon Musk disse que ficaria muito desapontado se até 2020 não chegarem nesse valor, e não é recomendado desapontar Elon Musk.

Fonte: Electrek.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários