Meio Bit » Baú » Cultura » Metallica — “Hardwired … To Self-Destruct”

Metallica — “Hardwired … To Self-Destruct”

Metallica lança seu novo disco e comprova que ainda é uma das mais importantes bandas de Heavy Metal do planeta!

24/11/2016 às 11:23

metallica_

Os velhinhos estão de volta. Depois de um hiato de 8 anos desde o lançamento de seu último disco (Death Magnetic) o Metallica está de volta. Seu novo disco se chama “Hardwired … To Self-Destruct” e causou grande impacto na mídia especializada por conta do seu lançamento. Impacto causado pelo fato de ser um disco novo do Metallica, uma das maiores bandas de Heavy Metal de todos os tempos, e também por conta do marketing diferenciado, onde a banda gravou um clipe para cada música do disco. Esses clipes foram liberados em um mesmo dia, a cada duas horas, como forma de divulgação do novo álbum.

A banda começou sua carreira em 1983 com o aclamado Kill 'Em All, porém despontou para o estrelato total em 1991 com o disco Metallica (que muitos chamam de Black Album e que já vendeu a bagatela de 25 milhões de cópias). Depois disso a banda entrou em um período negro com lançamentos de qualidade não muito elevada. Aqui vai um pequeno parenteses. Vocês vão encontrar sempre dois tipos de fãs do Metallica. Os primeiros, nos quais eu me enquadro, que ouviram a banda desde o começo e que gostam infinitamente dos primeiros discos do quarteto, mas torcem o nariz para os lançamentos mais recentes. E você tem os outros fãs, que gostam mais da fase light da banda. Essa diferenciação dos fãs vai ser importante para entender as reações em relação ao álbum novo.

metallica_-_hardwired-to_self-destruct_

"Hardwired … To Self-Destruct" chega para injetar sangue novo na banda, trazer novos clássicos, mais vitalidade. Quem acompanha o Metallica nos últimos anos sabe que eles estão vivendo do passado. Nos shows temos 95% de músicas dos primeiros discos, o que prova a visão de que são os melhores. O disco novo é composto por 12 músicas que foram escritas por James Hetfield e Lars Ulrich. A primeira característica que chama a atenção é a duração das músicas. A média é de 6 minutos por música. Aqui vai a primeira crítica: elas poderiam ser mais curtas. Tem muita gordura no disco, poderia tranquilamente ser uns 20 (ou 30) minutos mais curto. A segunda crítica é que, assim como nos últimos discos do grupo, os riffs de guitarra são muito parecidos. E pronto, acabaram as críticas.

Hardwired … To Self-Destruct está muito a frente no quesito qualidade aos dois discos antecessores (St. Anger e Death Magnetic), mas ainda não consegue resgatar as glórias do passado. Fãs mais novos da banda não curtiram muito o disco. Algumas resenhas espalhadas pela internet foram muito negativas e disseram que Death Magnetic era bem melhor. Fãs dos primeiros discos adoraram. O motivo foram as guitarras mais cadenciadas, bem próximas ao metal oitentista, uma pegada mais Black Sabbath (ouçam a música Am I Savage). Destaques absolutos ficam para a poderosa Hardwired, a bem construída Atlas, Rise! (refrão muito legal), a longa Halo on Fire, a oitentista ManUNkind e a saudosista Murder One.

A versão deluxe do disco vem com um CD extra contendo várias faixas ao vivo, um cover matador para Remember Tomorrow (Iron Maiden) e uma homenagem ao Elfo do Metal, o senhor Ronnie James Dio, com a faixa Ronnie Rising Medley (emocionante). Eu recomendo? Sim, claro, com algumas críticas, mas esse será o primeiro álbum do Metallica que vou comprar nos últimos 20 anos.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários