Meio Bit » Baú » Games » David Cage pede “menos zumbis e mais emoções”

David Cage pede “menos zumbis e mais emoções”

Criador do Heavy Rain e Beyond: Two Souls diz que os games deveriam abordar mais assuntos do mundo real e que felizmente os desenvolvedores estão percebendo que a mídia é uma ótima ferramenta para contar histórias pessoais.

28/10/2016 às 10:30

beyond-two-souls

Boa parte das pessoas — tanto da indústria quanto jogadores — costumam tratar os games como uma mera forma de entretenimento, mas para muitas outras, a mídia pode servir para outros fins, como por exemplo causar as mais variadas emoções naqueles que experimentarem uma obra.

Um game designer que vem tentando oferecer experiências mais profundas é David Cage, o CEO da Quantic Dream e criador de jogos como Heavy Rain e Beyond: Two Souls. Recentemente o francês esteve num evento em Londres e nele previu que cada vez mais os desenvolvedores farão games que contem histórias mais pessoais, ao invés de se apoiarem apenas em monstros e zumbis.

Num determinado momento Cage falou sobre uma mulher que conheceu numa festa, que lhe contou que, após morar dois anos na rua, um trecho do Beyond: Two Souls fez com que ela caísse em prantos.

Fiquei tão comovido por aquilo. Quando você é um criador, não espera por uma reação mais forte do que aquela. Acho que existe uma tradição nos videogames de que eles devem se separar do mundo real e não falar sobre problemas reais, nossa sociedade e coisas assim. Não sei de onde veio isso.

Nos últimos anos tenho visto mais criadores de games pensando de forma diferente, percebendo que filmes, livros, poesia — qualquer forma de arte — podem falar sobre esses problemas, então porque os games não? Porque sempre focamos em zumbis, monstros ou coisas que são legais, mas desconectadas do nosso mundo? A indústria tem sido muito bem sucedida dessa forma, mas acho que veremos mais criadores tentando falar sobre problemas como esses. Usar a interatividade para dizer algo significativo é algo muito empolgante.

Cage disse ainda que entende o fato de seus jogos dividirem opiniões, afinal eles fogem do lugar comum, mas mesmo admitindo que adoraria criar algo que todos adorassem, não está disposto a entregar um título apenas porque o mercado deseja, preferindo tentar diversificar um pouco a indústria.

Bom, eu não serei hipócrita aqui dizendo que odeio jogos de zumbis ou monstros, porque é justamente o contrário, mas concordo plenamente com David Cage quando ele diz que a indústria precisa fugir dessas limitações que o mercado lhe impôs.

Por exemplo, o próprio Heavy Rain foi uma experiência bastante marcante para mim e mais recentemente, um dos jogos que mais me tocou foi o Firewatch. O detalhe é que ambos tratam de assuntos comuns e eu não os recomendaria para pessoas que só procuram ação. Porém, o que eu realmente gostaria é que elas entendessem que obras assim são necessárias, pois podem melhorar as narrativas mesmo nos títulos que costumam jogar. Quem sabe um dia…

Fonte: GamesIndustry.

relacionados


Comentários