Meio Bit » Baú » Engenharia » Uma Walther que não é PPK mas ainda serve como defesa pessoal

Uma Walther que não é PPK mas ainda serve como defesa pessoal

Spray de pimenta como defesa pessoal não é novidade, mas um fabricante alemão conseguiu melhorar bastante a ergonomia da coisa, abandonando o estilo lata de Baygon para uma… empunhadura de pistola.

21/10/2016 às 7:31

waltherpdp-660x420

Parece uma arma, tem nome de arma e tem marca de arma, embora seja fabricação licenciada (tecnicamente). Só que a Walther PDP não é uma arma, é uma proposta interessante para um equipamento de defesa pessoal que — claro — é proibido no Brasil mas deveria fazer parte do kit de todo mundo: spray de pimenta.

A empresa fabricante, a Umarex fabricava e vendia réplicas de armas conhecidas, com modelos para airsoft e bb guns, até que um dia resolveu comprar… a Walther Arms, conhecida popularmente pela Walther PPK (Polizeipistole Kriminalmodell) e sim, eu percebo a ironia da arma preferida de James Bond ser alemã.

A Walther PDP — Pistola de Defesa Pessoal é uma versão não-letal da PPK, onde em vez de chumbo você dispara spray de pimenta. Ela vem em várias cores, inclusive em uma versão rosinha, para as meninas:

maxresdefault-660x660

O racional faz bastante sentido. Em uma situação de tensão a ergonomia da latinha de spray é péssima, não é difícil imaginar o sujeito espirrando pimenta no próprio olho. Já o dispositivo em formato de pistola permite mais precisão, mira e firmeza.


UmarexTV — Walther PDP & ProSecur

Há também o efeito secundário de que algo que se pareça com uma arma tende a desescalar uma situação, se a pessoa for inteligente o bastante para NÃO puxar o spray de pimenta contra um sujeito com uma arma de verdade.

O kit vai ser vendido por € 50 e não há planos para o mercado americano. Brasileiro muito menos. Se você impedir um assalto usando uma dessas você vai preso.

Fonte: The Firearm Blog.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários