Meio Bit » Baú » Indústria » HP compra divisão de impressoras da Samsung por US$ 1,05 bilhão

HP compra divisão de impressoras da Samsung por US$ 1,05 bilhão

HP compra todo o negócio de impressoras da Samsung, de olho em “reinventar” o setor; já companhia sul-coreana se focará em mercados mais lucrativos.

12/09/2016 às 13:30

samsung-printers

E parece que hoje é dia de falarmos de impressoras: a HP anunciou nesta segunda-feira a aquisição de toda a divisão de impressoras da Samsung por US$ 1,05 bilhão; com a meta de consolidar de ver sua participação no setor. Já os sul-coreanos se livram de uma área que não era lucrativa at all, e vão se focar de agora em diante onde onde o lucro realmente está.

A HP busca alternativas para se reinventar desde que a companhia foi dividida em duas: a HP Inc. hoje é a empresa que cuida de impressoras e PCs enquanto a Hewlett-Packard Enterprise se voltou para o mercado corporativa (vale lembrar que a cisão mandou mais de 30 mil para a rua e quando era uma empresa só a CEO Meg Whitman distribuiu mais 85 mil bilhetes azuis; Carly Fiorina ficaria com inveja), e a primeira embora seja a líder do mercado de dispositivos de impressão, com um market share de 36% (dados da IDC) é fato que os concorrentes sempre estiveram em seu calcanhar, principalmente a Epson.

Já a Samsung ocupava apenas a quinta colocação no mercado de impressoras, com modestos 4,4% de participação e não é segredo para ninguém, os sul-coreanos não ligavam mais tanto assim para a divisão. A companhia se foca hoje em mobile, eletroeletrônicos (TV, som), PCs, IoT e linha branca (não estamos falando de macrotecnologia aqui, e sim soluções para o consumidor final e mercado corporativo); impressoras vendem pontualmente, só são procuradas por quem realmente precisa, quando precisam e não é algo cuja renovação pode ser forçada. Inovar nesse setor é muito difícil.

A HP sabe disso e jogou a carta do segmento ultrapassado. No comunicado à imprensa a assessoria de imprensa diz que impressoras são “máquinas complicadas com dúzias de partes substituíveis que precisam de manutenção e serviços ineficientes”, e acrescentou que os consumidores “ficam se frustram frequentemente com a quantidade de visitas necessárias para mantê-las funcionando”. E é verdade, quem já deu suporte em impressoras de grande porte sabe a treva que é deixar tudo 100%.

Assim a Samsung foi convencida pela HP de que se livrar da divisão inteira e fazer um bilhãozinho de caixa era a melhor solução, ficando a companhia livre para concentrar seus esforços nos setores que retornam mais e constantes lucros. No processo a divisão será promovida a uma companhia separada e o controle será repassado à HP, que receberá um park de manufatura na China, seis mil funcionários (tenho sérias suspeitas de que eles vão rodar, dado o histórico) e faturamento anual de US$ 1,8 bilhão.

Claro, o negócio ainda precisa ser aprovado pela comissões regulatórias mas tanto HP quanto Samsung acreditam que em até 12 meses a negociação será fechada em definitivo.

Fonte: HP.

relacionados


Comentários