Meio Bit » Baú » Games » Isso é o que eu chamo de provocação

Isso é o que eu chamo de provocação

08/06/2009 às 9:12

Me lembro como se fosse ontem do dia em que vi o Gran Turismo rodando pela primeira vez. Estava andando por um shopping em Niterói e passei por uma loja pequena de games e uma televisão de 20” rodava o jogo com todo o seu esplendor. Curiosamente, nunca tinha ouvido falar no jogo e fiquei de boca aberta ao ver os gráficos ultra realistas e após experimentar o jogo por alguns minutos, cheguei a conclusão de que aquilo sim era um game de corrida de verdade.

Com o passar dos anos era natural que alguma outra produtora tentasse igualar o feito pela respeitada Polyphony Digital, o que só aconteceu em quando o Xbox recebeu um jogo chamado Forza Motorsport. Com gráficos decentes e um sistema de física até mais preciso que o da série da Sony, estava provado que o queridinho dos amantes dos jogos de corrida podia ter seu posto ameaçado.

Quando o Xbox 360 chegou e o segundo jogo da série foi revelado, todos ansiavam por uma produção impecável, mas o jogo pecou em alguns pontos, principalmente na qualidade gráfica e falta de variedade de pistas. Com o terceiro jogo da franquia anunciado, pudemos ver que os cenários receberam uma melhora considerável e ao ser questionado como seu jogo se enquadra entre o clássico da Sony e a série Need fo Speed, o diretor Dan Greenwalt deu a seguinte declaração:

dori_forz_07.06.09 Eu estou na indústria por causa do Gran Turismo, vamos ser francos. Eu comprei um Mitsubishi 3000GT porque era um grande carro no jogo e me fez pensar; ‘Oh meu Deus, se eu tiver que ter um carro, esse é o carro que desejo.’

Então, parabéns a Kazunori Yamauchi-san e o time do PS1, disto isto, eu sinto como se eles nos tivessem passado o bastão. Talvez eles não quisessem isso, mas nós levamos o gênero a novos níveis e eles permaneceram parado em relação ao desenvolvimento do gênero. Portanto repito, com todo respeito a ele, mas a diferença é que eles são old school. O imperador está pelado e não quero, você sabe, eu não quero esbofeteá-lo, mas nenhum jogo compete conosco nesse momento.

Sinceramente, esteja de qual lado da batalha for, o cara foi sensacional. Nada daqueles comentáriozinhos requentados e/ou politicamente corretos. O sujeito chutou o pau da barraca e deixou claro que não teme o mítico nome alcançado pela série do Playstation. Eu sei que os Defensores Unidos do Playstation™ vão ficar bravo com as palavras de Greenwalt, mas eu estou rolando de rir até agora.

[via Joystiq]

relacionados


Comentários