Meio Bit » Arquivos » Hardware » Lenovo anuncia a terceira geração do Moto E

Lenovo anuncia a terceira geração do Moto E

Versão 2016 do Moto E, que chegará em breve ao mercado conta com display de 5 polegadas e um conjunto de câmeras bem melhor que os anteriores

14/07/2016 às 13:31

moto-e-2016

Demorou mas a linha Moto foi enfim totalmente renovada pela Lenovo. Após lançar a nova geração do Moto G e substituir a linha top de linha com os novos Moto Z, faltava dar atenção ao outrora dispositivo de entrada da companhia, o Moto E. E ele recebeu um upgrade considerável.

A demora em atualizar a linha levou alguns especialistas e jornalistas a acreditarem que o Vibe C, o atual pé-de-boi da Lenovo seria o substituto do Moto E, mas a verdade é que Vibe e Moto são duas linhas que não tem nada a ver uma com a outra, percorrem caminhos e possuem consumidores diferentes. Assim sendo, não convém abandonar dispositivos que conquistaram seu espaço. O Moto Z chegou, o Moto G ganhou novas versões, então o que o Moto E poderia receber?

Upgrade, claro. Antes um patinho feio o Moto E recebeu uma considerável injeção de novidades, a começar pelo tamanho: a primeira geração tinha display de 4,3 polegadas e a versão 2015 de 4,5″; ambas de baixa resolução (960 × 540 pixels). O novo modelo no entanto ostenta um tela de 5" finalmente HD, o que eleva a densidade de pixels para 294 ppi. O SoC é um quad-core de clock não revelado, mas provavelmente veloz o bastante para torná-lo um smartphone mais rápido e confiável.

Outra grande melhoria se vê no conjunto de câmeras. O original sequer possuía uma frontal, enquanto a principal era de 5 megapixels com foco fixo, um terror. A segunda geração manteve os 5 MP mas passou a contar com foco de verdade, e recebeu uma câmera selfie de 2 MP. O modelo 2016 recebeu uma atualização, a câmera traseira possui 8 MP enquanto a frontal conta com 5 MP, agora sim permitindo fotos e vídeos de maior qualidade.

A bateria também foi melhorada: de 1.980 mAh do original e 2.390 mAh do modelo 2015, a presente no Moto E 2016 conta com 2.890 mAh; a Lenovo jura que ela dura o dia inteiro, mas como sempre só testando. Fecha o pacote suporte a cartão Micro-SD (a Lenovo não informou a quantidade de memória interna e RAM), um corpo resistente a respingos de água e Android 6.0 Marshmallow, obviamente já elegível para o 7.0 Nougat.

Só que isso tem um preço e você não vai gostar dele: o novo Moto E chegará às lojas do Reino Unido em setembro por um preço sugerido de £ 99, o que equivale a cerca de R$ 425 em valores de hoje. Em comparação aos lançamentos anteriores da linha no país ele será lançado por um valor maior que seus antecessores, o que fatalmente será replicado nos demais países.

O problema é que aqui, com um Moto G custando a partir de R$ 1.299,00 e lembrando que a segunda geração do Moto E foi lançada em 2015 por R$ 699 (a versão 4G com 16 GB de espaço interno), a possibilidade desse novo aparelho desembarcar no Brasil com preços próximos de mil reais é alta, o que acabaria por sepultar as esperanças dos consumidores de um smartphone de entrada com preço e qualidade decentes. Só nos resta aguardar e torcer para que isso não aconteça.

Fonte: The Verge.

relacionados


Comentários