Meio Bit » Baú » Software » Windows 7 Starter Edition - Favela Edition no more

Windows 7 Starter Edition - Favela Edition no more

29/05/2009 às 14:43

Ignorando a existência do Linux, a Microsoft achou que era necessário criar uma versão barata, limitada e frustrante da experiência de uso do Windows, por isso se saiu com a Starter Edition.

Até então uma versão multo mal-vista, cheia de limitações artificiais e talvez a maior responsável pela migração de computadores populares para versões piratas do Windows XP, a Starter Edition já foi chamada até de Favela Edition, sem que ninguém aparecesse para defendê-la.

A Starter Edition tinha talvez como a maior limitação artificial o limite de 3 aplicações simultâneas. Na realidade é uma limitação mais psicológica. ofensiva para nós, geeks, já o usuário normal desses PCs do Milhão no máximo abrem a "Internet" pra entrar no Orkut, se o limite fosse uma aplicação não perceberiam.

A experiência pelo visto deu certo, e agora a Starter Edition será mundial, não mais ficará restrita a países emergentes e fins de mundo mercadológicos como o Brasil.

Qual o motivo? Simples: netbooks. A Microsoft não quer ficar vendendo XP o resto da vida, e o custo de uma licença Windows 7 tornaria proibitivo a venda de netbooks Windows. A solução? Oferecer uma versão limitada (mas não muito) para evitar que os fabricantes migrem para sistemas alternativos como o Moblin, que está tão bonito que nem parece Linux.

A versão Starter Edition do Windows 7 terá as seguintes características:

  • Cai a limitação de 3 aplicativos simultâneos
  • Sem Aero ou efeitos chiques 3D na interface. Caem previews na Taskbar e o AeroPeek
  • Sem recursos de personalização. Não dá para mudar o desktop, cor das janelas ou sons de sistema
  • Não dá para mudar de usuário sem logoff
  • Sem suporte a múltiplos monitores
  • Sem suporte a DVD
  • Sem Windows Media Center para assistir TV
  • Sem streaming remoto de mídia de sua coleção em outro computador
  • Sem suporte a Domain Controller em redes.
  • Sem suporte ao ModoXP para rodar aplicações antigas

Aqui temos duas leituras:

1 - Netbooks são computadores simples e objetivos, usados principalmente na rua; não nos beneficiamos de recursos de fofoletização. Queremos abrir os programas básicos, trabalhar e pronto. Um Windows mais limitado em termos de interface na verdade será um sistema mais ágil.

2 - Netbooks são computadores menores e mais baratos, mas nem por isso queremos abrir mão da experiência do desktop e de notebooks mais caros. Aceito o netbook como algo menor, nunca inferior. Quero o maior número possível de recursos e performance.

A primeira leitura é o conceito original de netbook, e pelo visto o que a Microsoft está acreditando. Infelizmente o Mercado falou mais alto, e os netbooks hoje são pelo menos tão poderosos quanto os notebooks entry-level mais baratinhos.

O Windows 7 Starter, por mais que seja racionalmente adequado a netbooks, não agradará aos usuários. Foi o que aconteceu com Brendon LeBlanc, autor do post original sobre o sistema, que após testar removeu o Starter Edition e está feliz com o Windows 7 Home Premium rodando em seu Dell Mini.

Fonte: Windows Steam Blog

relacionados


Comentários