Meio Bit » Baú » Robótica e IA » Um Advogado-Robô, e é do bem!

Um Advogado-Robô, e é do bem!

Todo mundo odeia multas, agora imagine se você foi multado injustamente. Dá pra recorrer, mas é uma complicação. Ou melhor, era: um sujeito programou um bot para ajudar no processo e já conseguiu reverter US$ 4 milhões em multas de trânsito!

30/06/2016 às 14:46

Judge723

Existe uma lenda urbana de que todo policial tem uma cota de multas a aplicar todo mês. Isso é mentira e paranóia, mas não quer dizer que não exista uma indústria de multas, que convenhamos não é tão absurdo assim, visto que basicamente é uma otimização da aplicação da Lei. Se você andar abaixo da velocidade máxima as chances de ser multado caem bastante.

Existem exceções, claro. Um sujeito foi multado por avançar sinal, com o carro em um reboque, um sujeito que foi multado a dirigir a 4.800 km/h e um que foi multado por avançar sinal no cruzamento entre duas ruas paralelas. Essas multas são contestáveis, mas muita gente não sabe nem por onde começar. DETRAN é uma desgraça em qualquer lugar do mundo.

SEUS PROBLEMAS ACABARAM!

Joshua Browder, um programador de 19 anos criou um sistema de inteligência artificial com linguagem natural, um bot chamado DoNotPay que entende as perguntas e explicações dos clientes, determina a melhor forma de contestar multas e até gera os documentos legais devidamente preenchidos.

bot

O serviço, que atende pelo nome Do Not Pay não tem nada a ver com aqueles esquemas picaretas que cobram pra contestar multas. É totalmente gratuito, funciona em NY e no Reino Unido e em 21 meses foi usado em 250 mil casos, tendo vencido 160 mil, anulando mais de US$ 4 milhões em multas.

Claro que embora esse bot emule perfeitamente a falta de sentimentos de um advogado normal, e assim como eles seja incapaz de passar por uma Máquina Voight Kampff, nem de longe ele tem a capacidade mental implacável e estratégica de um bom causídico. O que só prova o quanto a indústria das multas é cruel: tiram seu dinheiro com tão pouca convicção que algumas linhas de código conseguem tomar de volta.

Fonte: The Guardian.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários