Meio Bit » Arquivos » Games » Nintendo distribui marteladas aos YouTubers de Minecraft

Nintendo distribui marteladas aos YouTubers de Minecraft

Finja surpresa: a Nintendo derruba uma série de vídeos no YouTube de gameplays de Minecraft com os skins de Super Mario, alegando infração de copyright

23/05/2016 às 14:32

mario-hammer

Agora está definitivamente provado: a Nintendo ODEIA YouTubers.

Não é de hoje que a Casa do Mario demonstra imenso desprezo pela plataforma e por seus usuários, basta lembrar dos episódios em que removeu o AdSense de vídeos de seus jogos e os reverteu para si utilizando a ferramenta oficial Content ID (algo que ela corrigiu em partes posteriormente ao introduzir um programa de afiliados), a tentativa de sabotar a EVO e a recente caça a vídeos de speedruns por considerar apologia à pirataria, algo que ela sempre abominou.

A última envolve um recente lançamento na linha do encanador bigodudo, mas o produto em questão pertence à Microsoft e não à Nintendo e pode ser fruto de um erro, mas dado o histórico eu não acredito nessa possibilidade.

Vamos ao rolo: recentemente a Mojang e a Nintendo fecharam uma parceria para levar os personagens e temas de Super Mario ao universo de Minecraft, de longe um dos games mais jogados da atualidade. Só que como os japoneses não são bestas o DLC Super Mario Mash-Up Pack é restrito somente à versão para Wii U, o que na verdade nem surpreende. É normal a empresa dar preferência sempre à suas plataformas e por mais que a Microsoft, hoje proprietária da Mojang goste de fazer dinheiro ela sabe que é preciso manter seus parceiros comerciais satisfeitos.

Só que se por um lado a Microsoft joga direitinho com a Nintendo, por outro o Google sempre desagradou a centenária corporação, principalmente por causa do YouTube. A empresa nunca gostou de ver vídeos de suas propriedades intelectuais sendo livremente compartilhados e pior, rendendo dinheiro a outros que não ela, dona das marcas. Assim sendo ela invoca desde 2013 seus poderes através do Content ID e todo aquele que não reza pela cartilha do programa de afiliados (em que a grana é dividida entre o Google, a Nintendo e o autor do vídeo, sendo que ele fica com a menor fatia) não ganha um tostão com suas produções.

minecraft-mario-edition

No caso do DLC de Minecraft a Nintendo estaria distribuindo ações de direitos autorais aos YouTubers principalmente por causa de uma música presente em Super Mario 64, que foi introduzida no pacote de skins. A 4J Studios, que desenvolveu Super Mario Mash-Up Pack rapidamente alegou que “isso não deveria acontecer”, indicando que talvez o caso seja o de notificações automáticas. Os desenvolvedores afirmam que a Nintendo está ciente e que “iria resolver” a situação.

No entanto a situação é curiosa. Como é de costume apenas aqueles que ativaram a monetização em seus vídeos foram notificados, indicando que o algoritmo estaria reconhecendo a música de Super Mario 64 e distribuindo os flags automaticamente. Lembrando, apenas os membros do programa de afiliados podem utilizar as PIs da Nintendo livremente e monetiza-las em seus vídeos, mas como Minecraft pertence à Microsoft é mais do que certo que a maioria esmagadora dos fãs do game dos bloquinhos não fazem parte do acordo. Não havia necessidade disso… até agora.

Como estamos falando de uma PI da Nintendo dificilmente acredito que ela irá liberar a monetização do conteúdo do DLC em vídeos do YouTube, mesmo ele fazendo parte de um game que não lhe pertence porque Mario, Luigi, Peach e todo o look and feel adicionado ao jogo original são marcas que a empresa japonesa criou, logo são passíveis de recolher direitos de imagem. O mais provável de acontecer é os YouTubers donos do pacote no Wii U se verem obrigados ou a se afiliarem e dividirem a grana com a Nintendo, ou não aceitarem as condições e não ganharem um tostão com vídeos exibindo o conteúdo.

Mais uma vez novamente again, Nintendo sendo a Nintendo.

Fonte: Ars Technica.

relacionados


Comentários