Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Teste - HP Workstation xw4600

Teste - HP Workstation xw4600

12/05/2009 às 15:14

Foi difícil achar um ponto fraco nessa máquina. Pensando diretamente em um computador voltado ao ambiente de trabalho, a Workstation HP xw4600 é perfeita, se seus (dela) recursos que se enquadram com o que você precisa. Agora, se você trabalha com animação 3D pesada ou programas como Catia, SolidWorks etc... ela não é a melhor opção, mas mesmo assim não faz feio. Provavelmente a xw6600 se enquadre melhor no que você precisa e dói muito mais no bolso. O modelo base da xw4600 parte dos R$ 2500,00 chegando até os R$ 10.000,00 (sem os monitores).

A configuração da máquina testada por nós é: Processador Intel® Core™2 Quad Q9300 (2.50 GHz, 2 x 3 MB L2 cache, 1333 MHz FSB), 3 GB DDR2 800 MHz ECC (expansível até 8GB), 500 GB 7200 rpm SATA NCQ e com uma NVIDIA Quadro FX1700 (512 MB). Vem ainda com o Windows Vista® Business, downgrade para XP® Professional (sim, ambos em inglês). A configuração é divertida, mas é normal aficionados possuírem coisa “melhor” em casa. Um detalhe que me deixou tremendamente espantado, o computador é muito “redondo”. Ele me pareceu realmente projetado e testado como a HP disse no evento de demonstração dessas máquinas. O pessoal da HP nos garantiu que os engenheiros trabalham diretamente com empresas como Adobe, Autodesk, Avid etc. em testes de drivers e aperfeiçoamento de ambos. Pelo site interno de usuários dessas máquinas, os engenheiros sabem o que fazer para se ter um melhor desempenho em cada programa e com cada versão de driver, tudo testado com muita agilidade. A harmonia de se trabalhar com um computador assim me fez pensar, devo jogar toda essa tralha da “Santa Ifigênia” fora?

Nesses quase 15 dias, fizemos essa máquina realmente trabalhar no escritório e fizemos dela realmente ser multitarefa, como em uma coletiva de lançamento de Windows da MS. Ela era uma estação multimídia e com programas gráficos pesados rodando junto. E não que é que a danada aguentou e sem muito esforço? Dá para se trabalhar direto nela com Photoshop, Illustrator e InDesign juntos e realmente trabalhando.

Já que tínhamos de testar, aproveitei e tentei executar alguns jogos nela, para ver se a Quadro FX 1700 segurava bem o tranco. Testei dois jogos, o poderosíssimo Crysis e o sensacional Gears of War. O Crysis rodou bem mal, tive que desligar muitos detalhes e mesmo assim a queda de framerate acontecia constantemente dependendo das ações do jogo. Gears of War rodou como uma luva. Parecia que eu estava em um XBOX 360 sentado jogando no sofá.

Pontos positivos:
- Performance muito boa e essas memórias ECC que nos livram de crashs terríveis.
- Silêncio, muito silêncio.
- Duas saídas de vídeo em uma placa de vídeo só.
- 3 anos de garantia e de suporte online da HP. Acreditem, é sensacional mesmo.

Pontos negativos:
- Pesa mais de 15 quilos!
- Não tem a melhor performance para jogos, apesar que ela não é feita para isso mesmo.
- Tive que devolver a máquina para a HP, e meu coração está partido por conta disso.

Clique aqui para ler mais sobre as Workstations da HP.

relacionados


Comentários