Meio Bit » Baú » Fotografia » Fuji Instax 210: Porque certas coisas se recusam a morrer

Fuji Instax 210: Porque certas coisas se recusam a morrer

03/05/2009 às 17:34

Algumas pessoa ainda se perguntam como a fotografia tradicional, ou analógica (sei que muitos detestam esse termo), se recusa a morrer. Semana passada, ao planejar um curso de fotografia em uma escola aqui da cidade, mandei o pessoal da organização comprar duas caixas de filme Fuji Provalue 200. A reação foi de surpresa, e muitos me perguntaram se isso ainda existia. Sim, meus amigos. Ainda existem e possuem mercado para manter a fabricação por muito tempo. O mais incrível é que as empresas continuam pesquisando novos tipos de filmes fotográficos e apostando em equipamentos que usam a tecnologia tradicional.

Por isso, não deve ser muita surpresa que a Fuji esteja lançando uma nova linha de suas câmeras instantâneas, muito parecidas com as antigas Polaroids. Em novembro do ano passado, a empresa já tinha disponibilizado a Fuji Instax 200 nos Estados Unidos. Agora, a empresa está relançando no Japão a Instax 200 com um novo nome. A Fuji Instax 210 mantém as mesmas características de sua antecessora, apenas mudando a cor para o preto. Mas, não e apenas isso. Junto a ela, a empresa está colocando no mercado a nova Fuji Instax Mini 25, projetada especialmente para fotos feitas na vertical e com uma lente que permite efetuar fotografias macros com distância mínima de foco de 35cm.

Pode parecer uma jogada perigosa, mas como disse no começo do texto, o mercado baseado em película ainda é muito forte, tanto que a Kodak fabrica até hoje suas câmeras descartáveis. Tanto a Instax 210 quanto a Instax 25 vão estar disponíveis em junho de 2009 e ainda não tiveram o preço anunciados.

fuji instax 210

relacionados


Comentários