Meio Bit » Baú » Internet » The Pirate Google

The Pirate Google

30/04/2009 às 15:55

Já dizia Vicente Matheus, quem está na chuva é pra se queimar, por isso visibilidade é algo desejado mas temido. Sites como o YouTube e o Pirate Bay são alvos de processos, campanhas e dedos acusadores, enquanto o resto do mundo troca filmes, vídeos e músicas tranquilamente, intocados pela terrível mão da Justiça Truculenta dos Poderosos (céus, falei como um colunista do CMI, agora).

Qualquer um com um mínimo de conhecimento de Internet sabe que acusar UM site é besteira. Por mais tortuoso que seja, quando acusaram o Bit Torrent fez mais sentido. Dizer que o eMule é um programa maligno é algo que eu compro (mesmo que seja pela péssima qualidade do material distribuído, fora os fakes). Tornar ilegal o protocolo ed2k é algo injusto mas que seria eficiente.

Por isso as ações contra sites específicos são acima de tudo burras. Principalmente quando o mesmo serviço é fornecido por um zilhão de outros sites. Exemplo? Google.

Procurar torrents no Google é tão simples quando adicionar "filetype:torrent" no final da busca, mas se você não quiser ter nem esse trabalho, e o Pirate Bay tiver sido fechado, banido, sanitizado, exterminado da face da Terra, pode usar o The Pirate
Google
.


A feia face da pirataria (ou não?)

Não me entendam mal. Eu sou completamente a favor da propriedade intelectual. Quem produz conteúdo deve ser remunerado. Que seja via merchandising dentro dos filmes, publicidade inserida no torrent ou conteúdo disponibilizado em um site cheio de AdSense.

Sou é contra a burrice. Essa idéia de exemplar o pessoal do Pirate Bay só gera publicidade ruim, má-vontade da parte de quem consome o conteúdo e risos de quem usa serviços secretos e desconhecidos para obter material ilegal. Como newsgroups.

Pior ainda, mostra o quando os "poderosos" temem quem é mais poderoso ainda. Ou vão dizer pro Google para parar de indexar arquivos .torrent?

Fonte: Ars Technica

relacionados


Comentários