Meio Bit » Baú » Mobile » Polícia inglesa usa caô nota 10 para acessar iPhone de terrorista

Polícia inglesa usa caô nota 10 para acessar iPhone de terrorista

Não é só o FBI que tem problema com celulares de terroristas. Os ingleses enfrentaram um dilema: como prender um suspeito sem que ele bloqueasse o iPhone e ficasse impossível acessar os dados comprometedores? Eles conseguiram, e sem processar a Apple. Clique e descubra como fizeram essa marmotagem…

05/04/2016 às 18:16

HolyGrail200

Junead Khan é um FDP. Um revoltadinho de 25 anos que, como é moda entre os losers, não admite que a vidinha medíocre que leva é culpa dele mesmo, então decidiu que a sociedade ocidental deveria pagar por sua incompetência. Mesmo morando em Luton, Inglaterra, Khan conseguiu contatos com um membro do ISIS na Síria, e por meses planejou um atentado terrorista junto com outro desqualificado, Shazib Khan, seu tio.

Só que as autoridades estavam cientes. Antes que ele pudesse executar seu plano maligno de explodir uma bomba na base aérea dos EUA em East Anglia, ele foi capturado, só que a polícia (na verdade agentes do MI-5 a serviço de Sua Majestade) previu um problema: a maior parte das provas estava no iPhone de Junead Khan, e ele não revelaria seu código de acesso.

A verba estava curta então o plano mais eficiente, trazer um pai de santo do Brasil para incorporar Alan Turing e quebrar a segurança do iPhone, estava fora de questão. Por sorte o pragmatismo inglês salvou o dia. De novo.

Khan e o tio. Tutto buona gente

Khan e o tio. Tutto buona gente

Khan trabalhava como entregador em uma empresa farmacêutica, então as autoridades infiltraram agentes posando como gerentes, até Khan se familiarizar e achar que eram apenas funcionários normais. Um dia ele foi chamado para prestar contas de um sumiço, inventaram alguma história de que ele havia sido visto em um lugar quando deveria estar em outra.

Indignado ele protestou: matar infiéis sim, matar trabalho nunca! Puxou o iPhone, e diante dos olhos atentos dos agentes disfarçados digitou seu código de acesso e mostrou que estava trabalhando SIM no momento da tal acusação.

Foi dada voz de prisão, o celular recolhido ainda desbloqueado e o código devidamente anotado.

No aparelho centenas de e-mails e mensagens de Telegram e outros IMs trocadas com terroristas, detalhando planos, instruções de como construir bombas e detalhes do plano para atacar a base aérea. Ah, e uma foto do imbecil posando na frente de uma bandeira do ISIS.

Os dois idiotas foram julgados culpados e aguardam sentença que pode chegar a prisão perpétua.

Fonte: Business Insider.

Leia também:

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários