Meio Bit » Arquivos » Mobile » Deputada quer prender pedestres de Nova Jérsei que enfiam a cara nos smartphones

Deputada quer prender pedestres de Nova Jérsei que enfiam a cara nos smartphones

Se depender de uma deputada de Nova Jérsei, quem digita nos smartphones enquanto anda poderá ser multado ou até passar 15 dias no xilindró

28/03/2016 às 15:01

girl-textwalking

Não dá mais para dizer o contrário: a combinação trânsito + smarthpones é deveras perigosa e não falo somente dos motoristas. Pedestres incautos, absortos em seus dispositivos móveis enquanto caminham (o chamado ato de textwalking) são tão perigosos quanto alguém dirigindo e olhando para a telinha ao mesmo tempo. Não raros são os casos de atropelamentos de pessoas que não tiram os olhos dos seus gadgets para atravessar a rua, por exemplo.

Os departamentos de segurança pública ficam loucos com isso, porque se por um lado já é difícil educar o motorista, imagine o pedestre que em sua linda cabecinha acha que tem a prioridade sempre e que não pode ser responsabilizado por suas burradas. Até o Brasil, essa bagunça prevê punições para pedestres (e ciclistas) irresponsáveis em seu Código de Trânsito.

Mas a situação que vivemos hoje é nova, a ascensão dos dispositivos móveis baratos e decentes tem menos de dez anos. As autoridades entretanto precisam correr atrás e adequar as regras para abranger os zumbis que não olham para a frente e prever, no caso de conscientização falhar uma série de punições. É o que Taiwan fez ao instaurar uma multa para os pedestres que usam os smartphones enquanto caminham. Se o diálogo não funciona é só atingir onde dói mais, o bolso.

Nos EUA essa discussão não é exatamente nova, mas nunca foi para a frente por uma série de empecilhos. Agora que dados recentes liberados pela CBS revelaram que o número de acidentes no país aumentou 35% desde 2010, com cerca de 11 mil vítimas entre 2000 e 2011 (80% deles com menos de 40 anos) o assunto voltou à tona pelas mãos da deputada pelo estado de Nova Jérsei Pamela Rosen Lampitt.

O Projeto de Lei encaminhado por ela à Câmara Estadual e que será escrutinado também prevê uma multa de US$ 50 dólares para quem for pego andando nas ruas com o celular em punho, porém vai mais longe: em caso de reincidência ou da gravidade da situação em que o transeunte se colocar e a outros ele poderá encarar uma estadia de 15 dias na cadeia.

A lógica de Lampitt é simples: uma pessoa na estrada que representa um risco à população deve ser dissuadida por força da Lei e em último caso, ser punida por ela. E tanto faz se ele está guiando um veículo ou se é um pedestre.

Como todos eu questiono a eficácia dessa lei caso ela passe pelo seguinte: haverá fiscalização? A polícia vai ficar em cima dos cidadãos na rua e multar todo mundo que ouse tirar o celular do bolso? E nem falo do aspecto da prisão, que por si só acho um exagero.

Claro que a existência da lei em si poderia funcionar como um agente desestimulador, obrigando as pessoas a se policiarem vendo que poderão perder dinheiro na brincadeira. Isso seria interessante, mas daí a acreditar que haveria um policiamento eficaz da população no caso da aprovação desse projeto eu já duvido muito.

Fonte: The Guardian.

relacionados


Comentários