Meio Bit » Baú » Internet » Nem os terroristas têm paciência pra Deep Web

Nem os terroristas têm paciência pra Deep Web

Quem diria, a Deep Web não é o refúgio de terroristas que se imaginava. A culpa? A própria Deep Web, parece ser lenta e complicada demais, Achmed pelo visto tem meios melhores de contactar os amiguinhos…

27/03/2016 às 0:01

achmed

Tom Clancy gostava de comentar em seus livros como a maioria das histórias de espiões envolviam planos desnecessariamente complicados e, como na vida real, a chance de algo dar errado era imensa. Um espião de cinema espalharia uma mensagem secreta no melhor estilo Dan Brown, com pistas por toda a cidade. Um espião de verdade escreveria a mensagem usando uma cifra de uso único, colocaria o papel em uma caixa de Altoids e prenderia com um imã debaixo de um banco numa praça.

No atentado recente em Paris as autoridades procuraram inutilmente por mensagens criptografadas, quando os terroristas preferiram a muito maior segurança de compras telefones pré-pagos e descartá-los após algumas ligações. O tal terrorista que está dando trabalho ao FBI e à Apple se resumiu a usar a proteção normal do celular.

A Deep Web sempre foi vendida como algo terrível que seria usada por terroristas para comunicações seguras, com suas conexões impossíveis de rastrear, e-mail criptografado, etc, etc. Só tem um problema: a Deep Web é um porre para se usar. O TOR é absurdamente lento. Sem saber exatamente o que fazer você está perdido. Não no mau sentido, só perdido mesmo.

O próprio uso do TOR levanta suspeitas, coisa que terroristas não gostam.

Isso foi confirmado por uma pesquisa do Departamento de Estudos de Guerra do King’s College de Londres. Eles descobriram que ao contrário do que é alardeado, armas violência e terrorismo são temas de pouquíssimas comunidades na Deep Web, e que a grande maioria dos sites está inacessível. Outra característica da DW, aliás. Sites aparecem e somem com frequência. Quem precisa de contatos confiáveis com outras células da organização terrorista não pode depender de algo assim.

Na prática faz mais sentido o Achmed entrar em um grupo do Facebook sobre Meu Querido Pônei, e postar comentários como Vi hoje o episódio onde a TwinkWink escala o Everest e outros membros da célula sabem que isso quer dizer morte aos infiéis ataque confirmado.

Apesar dos delírios de grandeza do Snowden é virtualmente impossível monitorar a internet inteira. O Achmed compra um chip pré no jornaleiro, cria um Twitter fake, manda mensagens atualizando os colegas, joga o telefone no lixo, The End. Deep Web pra quê?

Claro, há a solução mais simples: entrar no Google Plus na comunidade ISIS-JIHAD, duvido que tenha alguém monitorando ou sequer saiba que ela existe.

Fonte: Quartz.

Leia mais sobre: , , , , , .

relacionados


Comentários