Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Sony não quer jogos abaixo de 60 fps para o PlayStation VR

Sony não quer jogos abaixo de 60 fps para o PlayStation VR

Engenheiro da Sony diz que empresa não deverá aceitar jogos para o PlayStation VR que rodem abaixo de 60 fps e que ajudará os estúdios a atingirem esse número mágico.

18/03/2016 às 8:31

playstation-vr

O maior desafio para as empresas que fabricam dispositivos de realidade virtual tem sido acabar, ou pelo menos minimizar, a sensação de enjoo que as pessoas podem ter e uma das maneiras para se fazer isso é oferecendo jogos que rodem com a maior taxa possível de atualização de frames.

Esta semana por exemplo a Sony confirmou as especificações técnicas do PlayStation VR e nela ficamos sabendo que o aparelho será capaz de exibir imagens a até 120 Hz. Isso no entanto não significa que todos os jogos rodarão desta forma, mas durante uma palestra da empresa na Game Developers Conference o engenheiro Chris Norden revelou que haverá um mínimo para que a empresa aceite um jogo ser lançado para a plataforma.

O framerate é realmente importante; você não pode baixar de 60 fps. Ponto. Nunca. Se você submeter um jogo para nós e ele cair para 55 ou 51… nós provavelmente o rejeitaremos. Sei que serei criticado por isso, mas não existe desculpa para não atingir a taxa de atualização de frames.

É realmente difícil [obter essa taxa] e não irei mentir e dizer que isso será extremamente fácil… é realmente difícil. Porém, 60 Hz é o framerate mínimo aceitável. Todo mundo martelará isso na sua cabeça.

Apesar de a forte declaração sugerir que a Sony será bem chata com os desenvolvedores, ela também pode ser vista por um lado bom, já que segundo Norden, a empresa prestará consultaria aos estúdios que pretendem levar suas criações para o HMD e assim a ideia é ajudá-los a fazer com que os games estejam dentro desta margem.

Isso também faz com que outra discussão venha à tona, que é a questão da dificuldade que as empresas terão ao criar títulos para a realidade virtual e por se tratar de um equipamento tecnicamente mais limitado, definitivamente não será nada fácil levar alguns jogos para o PlayStation VR.

Isso também explica a necessidade do aparelho utilizar uma unidade de processamento adicional, tudo para ajudar o PlayStation 4 a entregar os tão desejados 60 fps a que a Sony se refere e fico imaginando como esse problema se dará no PC, onde as configuração variadas e a falta de uma “fiscalização” provavelmente fará com que muita coisa rode bem abaixo dessa taxa de atualização de frames.

Fonte: Gamespot.

relacionados


Comentários