Meio Bit » Baú » Fotografia » E quando o disquete era o máximo na fotografia?

E quando o disquete era o máximo na fotografia?

Vamos lembrar como era fotografar nos primórdios da fotografia digital? A Sony Mavica fez a felicidade de muita gente no final dos anos 90 e hoje é uma desconhecida das novas gerações.

15/03/2016 às 14:04

Exif JPEG

Final dos anos 90. A fotografia digital estava começando a aparecer como uma forma viável de captura de imagens. Todos estavam comentando e imaginando quando teríamos grana para investir em um equipamento desta tecnologia. Que fique claro, a fotografia digital não chegou acessível. Custava os olhos da cara e a qualidade das imagens nem era tão boa assim. Comerciais desta época são relativamente fáceis de serem encontrados e são risíveis ao venderem tecnologias fantásticas que hoje são dinossauros.

Foi mais ou menos em 2000 que fiz a loucura de comprar uma Sony Mavica (quase 2 mil reais). A propaganda era maravilhosa. Você tinha um equipamento com uma boa duração de bateria (quase duas horas), um visor LCD com boa nitidez, possibilidade de utilizar o maravilhoso zoom de 10× e ainda fotografar utilizando sépia ou preto e branco. A mídia de armazenagem era fantástica. Ela utilizava os disquetes de 3,5 polegadas e 1,44 MB de espaço. Como a câmera tinha 0,3 megapixel de resolução máxima era possível fazer em torno de 10 fotos por disquete. Pensem na maravilha. Você passava em uma loja de informática, comprava uma caixa com 10 disquetes e podia sair para fazer em torno de 100 fotos.

O que chamava a atenção no formato, e foi largamente utilizado pela Sony como propaganda, era a facilidade para descarregar essas fotos em seu computador. Sem falar que uma caixa de disquetes era muito mais barata do que os primeiros cartões de memória que apareceram no mercado para câmeras fotográficas. Não precisava de software especial e nem cabos para a conexão. Era só colocar o disquete na máquina e descarregar as fotos.

Olhando hoje, tudo isso é muito primitivo. Ainda mais que a maior parte da molecada de hoje nunca viu um disquete na vida. A qualidade da imagem era uma porcaria também, mas lembrando que não existia padrão de comparação. A Sony investiu por muito tempo nessa tecnologia (foram 18 modelos da Mavica FD de disquete entre 1997 e 2002) e depois apostou nos CDs como mídia de armazenamento das Mavicas. Hoje é tudo passado.

Certo, e qual o motivo de ter me lembrado disso hoje? O Mashable criou esse pequeno vídeo abaixo para a série Throwback Tech onde mostra como era o passado remoto de fotografar com uma câmera de disquete. Bom para relembrar, mas não queira ter vivido nesses tempos bárbaros.


Mashable — #TBT: Floppy Disk Camera is an Awesome Digital Throwback

Fonte: Petapixel.

relacionados


Comentários