Meio Bit » Arquivos » Demais assuntos » Feira Fotografar 2009

Feira Fotografar 2009

20/04/2009 às 3:00

Nessa quinta feira me dirigi a São Paulo para participar de dois eventos. O primeiro, e o que realmente me motivou a encarar 1.200 Km de ônibus, foi o Conexão Clix (leia sobre a Conexão Clix aqui), evento produzido pela revista Clix e que seria focado em fotografia de nu artístico, e o segundo foi a Feira Fotografar 2009, evento voltado para lojistas e fotógrafos profissionais que teve como objetivo mostrar novas tecnologias e serviços para quem trabalha com o assunto. A feira aconteceu no salão de eventos do Shopping Frei Caneca e teve mais de 50 expositores entre encadernadores, fabricantes de fotoprodutos (canecas, chaveiros, camisetas), lojas de acessórios e iluminação e de alguns fabricantes de câmeras digitais. Se compararmos a Photo Image Brasil, diria que a feira tinha um quarto do seu tamanho, mas mesmo assim apresentou muita coisa interessante.

Nem todos os fabricantes de peso estavam presentes no evento. Senti a falta de Canon e Nikon, que sofrem no Brasil por não terem filiais próprias e contarem apenas com representantes de vendas autorizados. Panasonic e Olympus também não deram o ar da graça. Porém, tínhamos ótimos mostruários da Sony, Samsung e Fujifilm no quesito equipamentos, e a Kodak que apostou mais na linha de impressão (papéis e produtos químicos) e nas estações de atendimento, que é onde o cliente chega ao minilab, coloca o seu pendrive, DVD ou cartão de memória e escolhe as fotos a serem impressas bem como o tamanho da impressão e escolhe até mesmo onde haverá o corte da imagem em caso de papéis que fujam da proporção da foto.

Veja abaixo alguns destaques da Feira.

- Sony – O estande da Sony estava maravilhoso. Eles levaram praticamente tudo de importante que a empresa tem para vender no Brasil. A linha de lentes para a série Sony Alpha estava quase toda lá. Várias opções para o consumidor. A empresa montou um pequeno estúdio fotográfico com uma modelo vestida de noiva (opção escolhida por conta do grande número de fotógrafos de eventos presente) onde os visitantes poderiam testar as câmeras A200, A350, A700 e A900. Fiquei impressionado com a empunhadura e alguns recursos da A900. A câmera, primeira full frame da Sony, estava equipada com uma lente 50mm. Adorei a nitidez do visor ótico (com um pentaprisma que cobre 100% da imagem) e a qualidade do visor LCD, sem falar no ruído do obturador que chega a dar arrepios de tão bacana (coisa de fotógrafo). Outra coisa muito legal da Sony foi a presença da filmadora semi-profissional HVR-HD1000N. Ela estava ligada a uma TV de plasma de 42 polegadas mostrando imagens em tempo real do estúdio fotográfico com a modelo vestida de noiva. Vou falar mais dessa filmadora em outro texto, pois fiquei impressionado com o brinquedo e peguei muitas informações sobre ela. Fora isso, estava presente a linha Vaio de notebooks, inclusive, um deles foi sorteado entre os participantes da feira.

- Digipix – a Digipix é uma empresa que realiza a impressão e encadernação de álbuns fotográficos. Foi uma das primeiras a trazer ao Brasil o conceito dos Fotobooks disponibilizando esse produto a todos os consumidores e não só para os profissionais. Eles levaram praticamente todo o mostruário de produtos para a feira e tinham uma ótima equipe de atendimento para esclarecer qualquer dúvida. Fora isso, eles estavam distribuindo CDs com a nova versão do software de gerenciamento e montagem dos álbuns, o D-Book Professional 5.0, além de um pequeno curso de introdução ao software.

- Samsung – a empresa estava com o mostruário mais brilhante da feira. Ali o conceito de economia de energia não era nem considerado. Brincadeiras a parte, a Samsung levou sua linha 2009 de câmeras compactas e filmadoras digitais, porém, dois itens é que chamaram a atenção. O primeiro é que a empresa está trazendo para o mercado brasileiro a Samsung GX-20, DSLR com 14 megapixels de resolução máxima. Juntamente a ela, vão colocar no mercado três lentes da linha D-Xenon com as distâncias focais de 16-45mm, 28-250mm e 12-24mm. Segundo informações dos representantes da Samsung, a câmera deve chegar ao Brasil custando em torno de R$ 4.000,00. Eu achei um pouco caro. A outra novidade bacana da empresa é uma nova linha de filmadoras digitais que vão chegar ao Brasil nos próximos meses onde o destaque é a pequena HMX-R10 que, segundo a empresa, é a menor filmadora Full HD do mundo e possuí uma lente inclinada em um ângulo de 25º. O usuário segura o equipamento apontando para o chão, sem necessitar virar a mão para ficar em ângulo reto com o objeto que está sendo filmado. Eu testei e realmente é muito mais confortável. A pequenininha é compatível com cartões SD e vai chegar ao mercado nacional custando em torno de R$ 2.000,00.

- Alhva Cases – A Alhva é uma das fabricantes de bolsas para câmeras fotográficas mais conhecidas do Brasil. Muitos não dão importância para esse acessório, mas só quem já deixou a bolsa com a câmera dentro cair no chão ou tomou uma bela chuva sabe como é importante ter um case que proteja o equipamento e seja a prova de água. E isso é que faz os cases da Alhva serem bem recomendados. O mostruário da empresa estava bem pequenininho e em um canto do salão, mas estava bem movimentado. Parte disso é culpa das três atendentes lindíssimas e simpáticas, que realmente são funcionárias da empresa e sabiam tudo das bolsas que estavam à mostra. Destaque para a linha feminina de cases fotográficos que estavam sendo lançadas na feira, onde tínhamos os modelos Bolsa Gaia e Bolsa Iris. Cases bonitos e que olhando de fora não parecem serem feitas para equipamentos fotográficos.

- Fujifilm – A Fuji estava com um ótimo mostruário, onde os destaques eram os minilabs digitais e os papeis fotográficos, coisas para os donos de lojas que prestam serviços fotográficos. Na parte das câmeras, a vedete absoluta era a Finepix S100FS. A câmera, além de poderosa, é muito bonita. Junto a ela, tínhamos as compactas que vão estar a venda oficialmente no Brasil nesse ano. Entre elas temos a Finepix S1500, com corpo parecido com de uma DSLR, mas com um tamanho minúsculo. Em minha mão parece uma câmera de brinquedo. Junto a ela, duas outras compactas me chamaram a atenção pelo design. A Finepix Z30 é uma compacta simples, mas com as formas arredondadas. Ela possuí 10 megapixels de resolução máxima e 3x de zoom ótico. Está disponível em várias cores. Outra bem bacana é a Finepix Z33WP, considerada pela Fuji como a menor câmera a prova d’água do mundo. Ela também possui o formato arredondado e várias cores a disposição para o consumidor. No modo underwater a câmera faz todos os ajustes para aperfeiçoar a captura de imagens e vídeo. A câmera resiste a até 3 metros de profundidade.

- Tema Álbum – Para quem está começando a trabalhar com fotografia, uma das coisas mais complicadas é encontrar uma boa encadernadora de álbuns fotográficos. Principalmente os mais refinados. O problema é que muitas encadernadoras exigem um bom fluxo de trabalho do fotógrafo para poder oferecer bons descontos. Fiquei impressionado com a Tema Álbum. Eles possuem um catálogo de álbuns impressionante e alguns de luxo para você poder oferecer ao seu cliente. O legal é o preço do serviço, que não é nada exorbitante, e não importa se você tem um fluxo de trabalho alto ou baixo, eles vão te atender como profissional. Saí de lá com um catalogo da empresa com mostruário completo e com cadastro para já poder enviar meus pedidos. É possível fazer encomendas de álbuns a partir do tamanho 20x25 até o tamanho de 80x50 (que na minha opinião é um tamanho absurdo). Bom atendimento, ótimo produto e preço razoável. Ótimo para quem está começando e quebrando a cabeça com a encadernação.

- Universidade Anhembi Morunbi – A Universidade Anhembi Morumbi não foi exatamente um dos expositores, mas os professores do Curso de Graduação Tecnológica em Fotografia passaram os três dias da feira fazendo Workshops gratuitos com os participantes. Foram pequenas palestras sobre PinHole digital, FineArt, Processos Químicos, Arte e Fotografia e Fotografia na Rede, além de outros. Infelizmente, no dia em que participei, a única atividade era de análise de portfólios dos alunos do curso de fotografia. Mesmo assim foi fantástico. Tem muita gente nova fazendo coisas maravilhosas na fotografia.

Agora que conheci a feira, é mais uma coisa que entra em meu calendário. A feira do ano que vem já está marcada e vai acontecer em abri de 2010. Uma observação que faço, e que comentei em algumas partes do texto acima, é que, ao contrário da Photo Image Brazil, as atendentes dos estandes não eram modelos profissionais que estavam ali apenas para chamar a atenção do público. As mulheres ainda eram maioria absoluta nos mostruários dos produtos, mas todas elas conheciam o que estavam mostrando e sabiam operar os equipamentos e responder as principais dúvidas dos visitantes. Isso, pelo menos para mim, é muito positivo e relevante.

Veja algumas fotos da feira aqui.

relacionados


Comentários