Meio Bit » Baú » Indústria » Qual o impacto ambiental do spam ?

Qual o impacto ambiental do spam ?

16/04/2009 às 15:10

A McAfee soltou um relatório tentando responder exatamente a esta pergunta. Alguns dados interessantes:
- volume de spam estimado em 2008: 62 trilhões de mensagens
- consumo de energia devido a spam anualmente: 33 bilhões de kWh, ou o equivalente a 2,4 milhões de domicílios nos EUA.
- a maioria do consumo de energia é devido ao usuário final.

Esta última conclusão foi a que mais me surpreendeu. Vamos aos fatores que são responsáveis então pelo consumo de energia gerado por spam:
- falso-positivos: quando uma mensagem é indevidamente marcada como spam, força o usuário a vasculhar manualmente a pasta onde o spam é armazenado
- filtros de spam: processamento para que os filtros funcionem adequadamente
- ler mensagens spam
- armazenamento do spam
- servidores de spam
- internet
- máquinas zumbi e não-zumbis
- criação de spam
- busca de endereços para enviar spam

Das acima, a supresa é que o consumo que os usuários fazem ao "ler mensagens spam" é responsável por 52% de todo o consumo. Veja o gráfico abaixo, retirado do relatório da McAfee:

Portanto, o impacto ambiental do spam em si (criação, servidores, transmissão) é muito baixo comparado ao causado pelo comportamento do usuário. O relatório conclui que se filtros adequados fossem usados, o impacto ambiental poderia ser reduzido em até 75%. Eu digo que uma solução gratuita para reduzir o impacto em 52% seria simplesmente não ler o spam. Mas eu já cheguei à conclusão que tentar educar os usuários é algo muito, muito difícil, principalmente em questão de segurança online. Então que venham filtros melhores. (e não, não estou tentando dizer que os spammers agora podem fazer mais spam, só porque são ecologicamente bonzinhos).

[fonte McAfee]

relacionados


Comentários