Meio Bit » Baú » Indústria » Volvo desenvolvendo um robô-lixeiro

Volvo desenvolvendo um robô-lixeiro

A Volvo está criando um robô para recolher o lixo. O nosso, não os patéticos humanos destruídos pelo apocalipse robótico. Por enquanto é só um protótipo, mas um dia pode ser mais em conta do que pagar alguém pra fazer isso.

29/02/2016 às 21:45

TrashCan

Um fenômeno interessante em países muito prósperos é que é difícil achar gente para determinados serviços. Os EUA têm uma fração reclamando de imigrantes, mas em verdade eles estão preenchendo as vagas que o americano desempregado não se interessa. Em lugares onde não há um influxo muito grande de imigrantes, isso se torna um problema.

Quanta gente tem vocação para ser faxineiro? Quanta gente podendo ganhar mais em um cargo melhor escolheria ser frentista? Com mais oportunidades mesmo as camadas mais pobres da sociedade fogem dessas ocupações, mas alguém tem que recolher o lixo na Suécia e na Dinamarca.

Aí entra a automação, que é usada por ganância ou necessidade. Bar com chopeira na parede pra economizar garçom é ganância disfarçada de modernidade. Elevador sem ascensorista é automação natural.

Uma pesquisa da Volvo junto com três universidades está desenvolvendo o ROAR (RObot based Autonomous Refuse handling) — um robô capaz de substituir um lixeiro, para alegria do Boris Casoy.

O protótipo usa mapas, GPS, LIDAR para determinar e desviar de obstáculos e até um drone para dar uma visão de cima e ajudar na navegação. Claro, ainda é MUITO lento, estamos falando de anos antes de (se acontecer) se tornar um produto de verdade.


VolvoGroupVideos — The ROAR project

No Brasil, claro, isso nunca vai dar certo, não temos qualquer padronização para latas de lixo e dá pra imaginar um monte de idiotas entrando na frente do robô só de huehuehue. E sim, faz sentido automatizar tarefas sempre que economica ou socialmente interessante. Lembre-se: por muitos anos era perfeitamente natural você falar com alguém para completar uma ligação telefônica.

Fonte: Engadget.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários