Meio Bit » Baú » Demais assuntos » 2012 - Fim do Mundo ou Ano do Linux nos Netbooks

2012 - Fim do Mundo ou Ano do Linux nos Netbooks

14/04/2009 às 12:22

Desde que a Microsoft divulgou que 96% dos netbooks rodam Windows, o mundo Linux ficou em polvorosa, e na falta de fatos para refutar os dados, apelaram para a Wikiality, que é a Realidade que vem das tripas, não do cérebro. É quando você sabe que algo está certo, e continua acreditando, mesmo diante de provas irrefutáveis: Ex: FreeCad melhor que Autocad. Muita gente defende isso até a morte.

Quando a MSI divulgou que a taxa de devolução de netbooks com Linux era 4x maior do que a de netbooks Windows, a explicação foi "O cara da MSI disse que os dados são da ASUS, não da MSI, então não vale". Claro, afinal a ASUS faz mamadeiras, não netbooks.

Quando Gerry Carr, Gerente de Marketing da Canonical disse, em relação aos números de devoluções citados pela MSI: "Estamos vendo devoluções em números semelhante nas nossas máquinas" a resposta foi: "Não, ele não disse isso". Fato: Ele disse. Aqui na ZDNET.

Uma boa: Vi gente dizendo que como as pessoas não EXPERIMENTARAM o Linux, não pode-se tratar esses números como taxa de rejeição. Elas não "rejeitaram" o Linux, apenas escolheram ficar com o Windows. hummmmkey. O médico disse para não contrariar.

A outra "explicação" negando a realidade é que o Windows não roda nos Eee PCs low-low-end. Por isso nesse segmento o Linux é dominante.

Verdade, e o termo "Senhor das Moscas" nunca foi tão apropriado, já que esses netbooks low-end estão todos indo para o buraco (o que é uma pena). Os consumidores não querem netbooks limitados, eles querem rodar as mesmas coisas que rodam em seus PCs domésticos.

E a culpa nem é do Satux e cia. O MSI Wind rodava SUSE, e mesmo assim a rejeição era alta.

O que falta aqui é uma boa campanha mostrando que o Linux TAMBÉM funciona. É vender como uma solução completa, da mesma forma que a Apple vende os Macs. "simplesmente funcionam". Só que isso demanda dinheiro e uma boa agência de propaganda, do contrário o Linux ficará restrito a filmes sem-graça.

Só que isso dá trabalho. E se estamos falando de Wikiality, realidade definida por consenso, melhor pular as fases complicadas e ir direto aos finalmentes. Por isso o Mundo Linux adorou quando uma pesquisa da ABI Research previu:

"Em 2012 Linux e Sistemas Operacionais Alternativos (sic) superarão o Windows XP nos netbooks"

A opinião é baseada no fato do XP não rodam em processadores mais lentos, só que "processadores lentos" são ARMs rodando a 1GHz. Eu era feliz com meu XP rodando em um Duron 800MHz.

Pior, o Windows 7 é praticamente ignorado na pesquisa, apesar das opiniões quase unânimes favoráveis ao sistema, principalmente em netbooks. Eu acredito que em 2012 o Linux realmente ultrapasse o XP em netbooks, pois o XP estará completamente defasado, em prol do Windows 7.

Netbooks como máquinas fracas e limitadas estão morrendo (de novo, infelizmente). Já há netbooks com drive óptico, coisa que nem vem mais no Macbook Air. TODO netbook desejável é capaz de rodar Windows XP, ou mesmo o 7. O resto é brinde.

A coisa fica mais feia pro Linux pela dispersão de esforços e produtos. QUAL Linux instalar? Android? Moblin? Ubuntu, que também Não tem uma versão ARM pronta, mas é "isentamente" cotado como player?

Computadores são eletrodomésticos. Ninguém quer comprar complicação, as pessoas querem soluções. Um netbook bem-configurado, com uma interface decente, pode sim ser vendido, mesmo sendo "diferente". Mas quando cada fabricante tem um diferente "diferente", o consumidor vai atrás do que lhe é familiar: Windows.

Isso, claro, se a Apple não entrar no mercado de netbooks e melecar a coisa toda.

Fonte: Desktop Linux

relacionados


Comentários