Meio Bit » Baú » Fotografia » Como se tornar um profissional em fotografia: Parte I

Como se tornar um profissional em fotografia: Parte I

10/04/2009 às 19:42

Pensei muito antes de escrever esse texto. Essa é uma pergunta que ouço muito durante os cursos que ministro e que, sinceramente, não possuí uma resposta fácil. Se me perguntar a definição de um profissional em fotografia diria para você que profissional é quem consegue ganhar dinheiro com seu trabalho, independente do local que usa, se possuí estúdio ou não, e ou do equipamento que possuí. Em comunidades carentes, é normal pessoas oferecerem serviços fotográficos nas igrejas e usar uma compacta para fazer o serviço. Já vi gente usando uma Sony W300 para registrar casamentos. A qualidade pode ser baixa, mas é o que o cliente pode pagar. Viver de fotografia não é fácil, mas é possível demonstrando qualidade e bom senso na organização de seu negócio. Veja abaixo algumas dicas práticas de como sair da fotografia amadora e entrar no campo profissional.

- O que fotografar - existem fotógrafos que acabam escolhendo uma grande gama de assuntos para se especializar. Você pode partir da área publicitária e chegar aos eventos sociais como casamentos e festas de debutantes. Cada uma dessas ocasiões possui regras e linguagens fotográficas que devem ser conhecidas e respeitadas. Partir para um amplo leque de atividades logo no começo pode ser muito difícil por conta do domínio técnico. Você pode escolher uma área de atuação e depois ir migrando para as outras conforme aprende e se torna conhecido no mercado;

- Sempre aprender – a fotografia digital jogou no mercado um grande número de pessoas que pensam que fotografia é só apertar um botão. Qualquer um pode pegar uma câmera e se dizer fotógrafo. Podemos identificar essa realidade na qualidade dos álbuns entregues aos clientes. Outro fator é que muitos laboratórios fotográficos estão entrando no mercado como concorrentes, onde os fotógrafos sãos os próprios balconistas que fazem um bico de fim de semana nos eventos. Já vi coisas horríveis produzidas por esses novos profissionais. Cursos de fotografia são necessários, mesmo que hoje em dia existam várias informações disponíveis na internet a custo zero. Nada substitui o conhecimento adquirido com outro profissional da área. Infelizmente, esses cursos são caros, mas devem ser encarados como investimento. Outro caminho que pode ser seguido é se oferecer como estagiário em um estúdio fotográfico, porém é necessário ter um conhecimento básico de fotografia e manipulação de imagens.

- Equipamento – acho que todo mundo já ouviu que o que faz a foto é o profissional e não o equipamento, mas estar bem preparado é quase metade do caminho. Conheço muita gente que migrou para o digital usando prosumers e conseguiu tirar leite de pedra das pequenas câmeras (como a S9000 da Fuji), mas todo mundo acabou chegando à conclusão que uma DSLR é o mais adequado ao trabalho profissional por conta da qualidade de imagem e maiores recursos disponíveis. Eu diria que a melhor opção são duas câmeras e dois Flash TTL. Infelizmente, duas câmeras são mais do que necessário. Não podemos nos dar ao luxo de um equipamento pifar no meio de um evento e não ter um reserva para continuar trabalhando. Mesmo que você não tenha verba para adquirir duas DSLR, compre uma de filme e aprenda a usar o equipamento. Os dois flashes são usados juntos, para evitar sombras na hora de fazer a fotografia.

- Estúdio – quando falamos em estúdio fotográfico, as pessoas tendem a pensar em algo grandioso e cheio de glamour, mas se você já quer entrar na profissão planejando seu primeiro estúdio fotográfico, saiba que qualquer espaço pode ser adaptado, desde que siga algumas especificações. Já escutei algumas dicas dizendo que o tamanho adequado seria aquele que torna possível fotografar uma modelo de corpo inteiro com uma lente 50mm. Fora isso é necessário um banheiro, local para troca de roupas e para fazer maquiagem, com um espelho de bom tamanho. Certa vez, tive um professor que me disse que montar um estúdio é mais barato do que montar um carrinho de cachorro quente. E, de uma certa maneira, ele está certo. Para começar de maneira básica é necessário dois flash principais de 200W e duas fontes de luz contínua para poder variar na iluminação. Com o tempo os outros acessórios de iluminação podem ser adquiridos.

Essas são pequenas dicas técnicas bem básicas. No próximo texto vamos falar de como começar a oferecer suas fotos e como se inserir no mercado.

relacionados


Comentários