Meio Bit » Baú » Software » Publicitários também odeiam Linux?

Publicitários também odeiam Linux?

08/04/2009 às 16:49

A impressão que se tem, como usuário, é que algumas categorias passam ao largo do Linux, como designers de interface e especialistas em usabilidade, justamente os profissionais mais necessários para criar um ambiente atraente ao público leigo e popularizar o sistema.

Agora vejo que não são só esses, os publicitários também nem chegam perto do mundo Open Source.

De onde tirei isso? Bem, a Linux Foundation alguns meses atrás tentou contra-atacar a onda de comerciais da Apple (e depois da Microsoft) fazendo um concurso para que a "comunidade" criasse filmes promovendo o Linux.

Dá para entender, afinal a campanha da Apple foi -e é- muito bem-sucedida, vídeo após o break:

Só que o resultado não poderia ter sido mais patético. Neste post do Download Squad você pode ver os filmes finalistas. Um é um blablabla interminável, o outro é um grafismo com o velho discurso "Seja livre, use Linux", que não diz absolutamente NADA para quem tem mais o que fazer da vida além de discutir a filosofia inerente a um eletrodoméstico, e o resto é paternalista ao extremo.

O mais votado pelo Download Squad é esse aqui:


U-AU, um sujeito fantasiado de pinguim, que coisa mais criativa.

Se esses são os finalistas, tenho medo do que foi rejeitado. Também tenho medo de uma comunidade que se diz tão criativa não conseguir produzir nada melhor que isso.

Será que os profissionais militantes do Linux são todos profissionais de segunda linha? É uma possibilidade, pois quando se vai em qualquer encontro de DESENVOLVEDORES Linux/Open Source NENHUM dos profissionais envolvidos é militante. Todos tem muito pouco tempo, estão atolados de projetos e confiam no sucesso de seus produtos baseado na qualidade, não em filosofias baratas.

Um outro sinal disso é que nenhum freetard é ligado a Novell, Red Hat, Oracle, IBM, Mozilla ou qualquer outra empresa grande relacionada ao mundo Open Source.

Isso definitivamente é uma situação desagradável, ser rejeitado pelo próprio Mercado que você tanto defende.

Se bem que, se fosse dono de agência eu não contrataria nenhum dos criadores do filme acima.

relacionados


Comentários