Meio Bit » Baú » Áudio e vídeo » Megadeth — Dystopia

Megadeth — Dystopia

O Megadeth chega a seu 15º álbum de estúdio mostrando que ainda tem muito combustível para queimar.

29/01/2016 às 10:47

megadeth - dystopia

Tenho uma relação de amor e ódio com o Megadeth. Killing Is My Business… and Business Is Good! (1985) foi o primeiro disco de metal que comprei em minha vida. Tinha 14 anos de idade e o som me impressionou. Músicas toscas, mas me impressionaram. Passei a seguir a banda e só tive alegrias até o lançamento do disco Youthanasia (1994), que até hoje acho o ápice da carreira do grupo. Depois disso as coisas ficaram meio estranhas com músicas que apenas repetiam fórmulas já testadas e outras que poderiam ser classificadas como esquisitas para uma banda pesada.

Claro que temos discos bem bacanas depois de 1994, mas deixou de ser aquela maravilha que eu adorava. Porém, como bom masoquista, tenho todos os discos aqui na estante. Agora, chega em minhas mãos o novo lançamento de Dave Mustaine (vocal/guitarra) e sua trupe. Dystopia (2016) chega com algumas responsabilidades. A primeira delas é mostrar que o Megadeth ainda é relevante no cenário atual da música pesada. A segunda missão é provar que Dave Mustaine ainda consegue compor um bom disco de thrash metal mesmo com todo o seu ego gigantesco.

Diria que as duas missões foram muito bem cumpridas. Dystopia foi bem recebido pela crítica especializada e pelos fãs. Elogios rasgados foram publicados nos principais sites de música pesada e alguns até disseram que a banda conseguiu revitalizar sua sonoridade (mesmo com as acusações de discurso de extrema direita em algumas músicas). Isso me deu mais vontade ainda de ouvir o novo disco. Então, mesmo ainda não chegando a cópia física, comprei uma versão digital para poder fazer essa resenha.

megadeth - dystopia2

A versão que tenho em mãos possui 13 músicas e 54 minutos de pancadaria. A sonoridade realmente está empolgante. O timbre das guitarras está equalizado com um tom mais grave, o que deixa tudo mais bruto do que o normal. A bateria de Chris Adler está ensandecida mostrando uma incrível técnica de pedal duplo e o guitarrista Kiko Loureiro se adaptou muito bem ao estilo da banda enfiando vários solos inspirados durante as músicas. Porém, o que me deixou mais feliz é poder ouvir nitidamente o baixo de David Ellefson, um cara que respeito muito desde a introdução da música Peace Sells (1986).

Um disco mais direto, mais pesado e sem firulas. A bolachinha começa com The Threat is Real, uma boa música para iniciar a brincadeira, pois é possível perceber o talento de todos os músicos da banda. Cada um tem seu momento de destaque. Uma boa canção que vai te fazer questionar se realmente é um disco do Megadeth (sim, sei que foi maldade). Dystopia é a segunda música do disco e só vem confirmar que realmente estamos diante de um bom disco com uma pegada mais animada e um refrão bem bacana.

Ainda podemos destacar como ótimas faixas a cativante Bullet to the Brain (que começa acústica), Post American World (cujo riff de guitarra vai grudar em sua cabeça), Conquer or Die (instrumental) e Lying in State (pancadaria absurda). Porém, a faixa que mais gostei foi Poisonous Shadows, a música mais longa do disco e com uma introdução acústica bem interessante. A versão que tenho aqui fecha com o cover de Foreign Policy da banda FEAR.

Conclusão

O Megadeth, embora faça parte da galeria dos grandes do thrash metal, nunca chegou a vender tanto quanto a ex-banda de Mustaine, o Metallica. Mas, eles possuem uma tradição interessante e muito forte. Dystopia vem honrar essa tradição e nos entrega um álbum mais pesado, mais rápido e tecnicamente bem melhor do que os últimos lançamentos. Destaque para a arte da capa do CD e para a boa forma dos vocais de Dave Mustaine. Pode não parecer, mas já são 33 anos cantando de maneira rasgada. Infelizmente ele ainda não se encontra a venda nas lojas online brasileiras. Comprei uma versão importada (e salgada) que deve chegar em breve.

Se você é apreciador de Heavy Metal esse é um disco que você deve ter em sua coleção e, de cara, já é candidato a um dos melhores de 2016.


Megadeth - The Threat Is Real (Official Video)

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários