Meio Bit » Baú » Indústria » iPhone gerou mais receita em um trimestre do que o Android desde 2005

iPhone gerou mais receita em um trimestre do que o Android desde 2005

Processo da Oracle contra o Google revela que receita do Android desde 2005 é de US$ 31 bilhões; já o iPhone rendeu à Apple US$ 32,2 bi no último trimestre

25/01/2016 às 13:32

scrooge-mcduck

O processo da Oracle contra o Google está rendendo algumas pílulas interessantes sobre o Android e outras estratégias que a gigante das buscas toma de modo a permanecer na liderança ou ao menos brigando por um lugar ao Sol.

Se por um lado a revelação de que a empresa desembolsou US$ 1 bilhão em 2014 para manter sua ferramenta de busca como a padrão do iOS desagradou tanto ela quanto à Apple por se tratarem de informações confidenciais, esta nova nota pode ter deixado o pessoas de Cupertino feliz da conta: segundo os documentos do processo o Android teria rendido lucros totais de US$ 31 bilhões ao Google desde seu anúncio em 2008, o que seria impressionante caso a maçã não tivesse feito mais dinheiro somente com o iPhone… durante o último trimestre.

Normalmente decisões corporativas e números sobre os lucros e dividendos de uma empresa não são revelados não são facilmente acessíveis, só que no momento a Oracle alega que houve infração de copyright do Java por parte do Google, que o utilizou para construir o Android. Tudo porque a Sun Microsystems permitiu de bom grado o uso de seu SDK através de um acordo informal, e quando esta foi comprada a Oracle tratou de processar Mountain View, que por burrice não tinha como se defender. O caso se arrasta há quase seis anos, o Google já havia vencido uma vez mas a Oracle conseguiu reverter a situação.

Como o caso foi parar na Suprema Corte as partes estão esmiuçando as entranhas do Google, e é quando informações suculentas começam a aparecer. Segundo os documentos o Android, que originalmente era uma empresa de Andy Rubin adquirida em 2005 pelo Google rendeu à empresa de Sundar Pichai uma receita em torno de US$ 31 bilhões em toda a sua história. Desses, US$ 22 bilhões seriam lucro líquido.

O fato seria impressionante caso o Android não concorresse com a plataforma iOS, mais precisamente o iPhone. A gente sabe que no que diz respeito a hardware o lucro está quase todo nas mãos da maçã, a Samsung fica com uma fatia pequena e as demais fabricantes estão todas no vermelho. Ainda assim os números que a Apple alcançou no quarto trimestre fiscal de 2015 (encerrado em setembro) são assombrosos.

chart

Basicamente a receita total de Cupertino fechou em US$ 51,5 bilhões em um período de três meses. Desses, US$ 32,2 bi são apenas do iPhone. Foram 48 milhões de aparelhos às lojas enviados e as vendas dos smartphones representam 63% da receita total da Apple. Note, uma receita em um trimestre maior do que a do Android durante toda a sua vida.

Claro que algumas considerações precisam ser feitas. Primeiro, o lucro do Google através do Android vem da Play Store (que fica com 30% da receita dos desenvolvedores, como a Apple) e dos ads veiculados nos dispositivos do robozinho. Mountain View não fabrica seu próprio hardware, ao menos por enquanto (há boatos de que isso pode mudar). Já a Apple controla todo o processo de fabricação de seus smartphones e o software, o que mantém os custos lá embaixo (não que ela não se mexa para derrubá-los ainda mais) e reverte toda a grana das vendas dos aparelhos para si, o que não acontece com o Google.

Se formos ver apenas software os números favorecem o Google: a Apple alega que pagou US$ 40 bilhões a desenvolvedores de apps desde a estreia da App Store, o que significa que ela embolsou pelo menos uns US$ 17 bilhões.

O Google já havia expressado preocupação pela revelação desses dados, mas acho que neste último caso a Apple não se incomodou em saber o quanto a plataforma rival lucrou com seu sistema móvel.

Fonte: Quartz.

relacionados


Comentários