Meio Bit » Baú » Mobile » Apple exige ordem judicial para entregar, à viúva, a senha do marido

Apple exige ordem judicial para entregar, à viúva, a senha do marido

Existe vida após a morte? Não sabemos, mas iTunes existe. Ao menos foi o que descobriu uma viúva que precisou da senha do falecido para jogar no iPad do casal, mas levou porta na cara do suporte da Apple. Não importava ela ter enviado até testamento, a Apple exigiu uma ordem judicial para entregar a senha do morto.

21/01/2016 às 14:02

Sério que você preferia a foto da velhinha?

O grande problema com call centres é que eles dependem de procedimentos, e quando algo escapa um pouquinho não há viva alma capaz de pensar fora da caixa. Isso gera situações péssimas pro usuário e piores ainda para a empresa.

A Apple por exemplo está passando uma imagem de totalitária, radical insensível e cruel, pelo que está fazendo passar Peggy Bush, uma viúva canadense de 72 anos.

Peggy perdeu seu marido David em agosto. Depois de organizar sua vida, depois que a ficha realmente caiu Peggy resolveu relaxar fazendo algo que sempre fazia junto com David: jogar cartas no iPad do casal. Só que o iPad pediu a senha do iTunes.

Ela não fazia idéia da senha, David que cuidava dessa parte tecnológica. A solução, ligar para a Apple, afinal deveria haver procedimentos para casos assim. Coisas muito mais importantes, como pensão, contas, escritura da casa foram facilmente transferidas para o nome de Peggy, mediante apresentação de certidões de casamento e óbito.

A filha do casal tentou ajudar a mãe, mas a Apple sugeriu inicialmente que criassem uma nova conta no iTunes, mas perderiam tudo que haviam comprado. Por dois meses a filha foi jogada de atendente para atendente. Ela enviou para a Apple certidão de óbito autenticada em cartório, seriais do computador e do iPad, e até uma cópia do testamento deixando tudo para Peggy.

Não adiantou. A resposta da Apple? Consiga uma Ordem Judicial.

Donna, a filha escreveu até para Tim Cook, o que só rendeu um telefonema da empresa dizendo que essa era a politica deles e pronto.

Como uma ordem judicial poderia custar milhares de dólares, Donna tentou uma última cartada: jogou a história no ventilador, enviando para a GO PUBLIC, uma seção do portal de notícias da CBC.

Contatada pela imprensa, a Apple mudou o discurso rapidinho e resolveu o problema.

Uma pena que algo que depende apenas de bom-senso precisa de QI e ameaças de RP ruim para ser resolvido.

Fonte: CBC.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários