Meio Bit » Baú » Internet » Versão Miami do Net-Favela

Versão Miami do Net-Favela

31/03/2009 às 11:48

Uma amiga apareceu uma vez toda preocupada, havia dado dinheiro pro filho pagar contas e ele tinha gastado, o problema é que era o dinheiro do Net-Favela. Ela explicou: Em regiões "em desenvolvimento" (não se fala mais Favela ou 3o Mundo) há uma demanda por serviços básicos como TV por assinatura, então os poderes estabelecidos (leia-se traficantes) se associam a técnicos de má-índole, que espalham gatos por toda a "comunidade". (não confundir: Comunidade do Orkut é roxinha, comunidade de favela é marrom-tijolo).

Os caras são eficientes, oferecem suporte que funciona (senão o traficante vai reclamar com o técnico) e preços convidativos, já que as despesas deles são basicamente zero. O problema é que não é bom atrasar o pagamento. Senão você vai pro SPC - Serviço de Proteção ao Cadáver.

O Brasil entretanto não está sozinho. Nuestros amigos de Miami seguiram o exemplo de empreendedorismo, em especial um tal de Frank Clark. Sua empresa, OceanNet, provê WIFI para hotéis e condomínios em Miami. Os preços são razoáveis para cidades turísticas, US$8,95 por dia.

Vejam que site linnnndo. Pra 1987.

Mas... qual o segredo, Mister M?

Digamos que um técnico da COMCAST foi fazer uma manutenção de rotina em um armário de telefonia, e descobriu que o Access Point da tal OceanNet estava ligado a um modem DSL, da COMCAST. Uma pesquisa rápida mostrou que aquele modem estava associado a uma conta residencial, listada em outro endereço e em nome de... Frank Clark.

Isso mesmo. O sujeito assinava uma banda larga residencial, instalava em outro endereço usando a linha telefônica de algum bucha do prédio, espetava um AP WIFI na linha e cobrava uma boa grana do condomínio. Ele fez isso em 35 endereços diferentes.

Agora a COMCAST está processando o espertão por violação de contrato.

Nota: Há espertos ainda maiores. Alguns anos atrás eu descobri que minha mãe e minha irmã haviam pago o equivalente a um salário mínimo para uma empresa que... Instalava Velox. Isso mesmo, os caras VENDEM Velox. O que consiste basicamente em pegar seus dados, ligar pra Telemar em seu nome, solicitar uma instalação e mandar um boleto cobrando por isso. Sim, tenho quase certeza que fui adotado.

Fonte: Ars Technica

relacionados


Comentários