Meio Bit » Arquivos » Filmes e séries » Primeiras imagens de Elektra e Justiceiro na 2ª temporada do Demolidor

Primeiras imagens de Elektra e Justiceiro na 2ª temporada do Demolidor

Marvel e Netflix liberam primeiras imagens de Jon Bernthal e Élodie Yung como justiceiro e Elektra, que aparecerão na segunda temporada do Demolidor

30/12/2015 às 13:30

elektra-punisher

Elektra e Justiceiro "se descontraindo" enquanto a 2ª temporada não estreia

A Netflix e a Marvel tem muito o que comemorar por 2015. Seu plano de quatro séries abordando seus heróis mais urbanos até agora deu muito certo, Demolidor foi um estouro e Jessica Jones (nota: cobrem o review do Cardoso) se mostrou melhor que a encomenda, principalmente por enfurecer as militantes feministas que odiaram ver uma protagonista que sofreu abuso e que não se faz de vítima, o que para elas é pecado.

Pelo contrário, ela senta a porrada em todo mundo, faz o que quer da vida e não se martiriza pelo que houve no passado. Como se não bastasse tivemos David Tennant como Kilgrave, o melhor papel de sua carreira (incluindo o tal doutor que enfrenta vilões de papel machê). E a série ainda mostrou que todo mundo merece segundas chances, no caso a produtora e roteirista Melissa Rosenberg, vilipendiada até hoje por Crepúsculo.

Enquanto Jessica Jones não ganha uma segunda temporada (é provável que ela saia depois de Defensores) e Punho de Ferro e Luke Cage não chegam, a Netflix apronta o palco para a 2nd Season do Homem Sem Medo. Ela vai estrear em algum ponto de 2016 ainda não definido e nela veremos Matt Murdock atuando como advogado durante o dia e vigilante à noite, às voltas mas com algumas complicações: sai Wilson Fisk (que muito provavelmente voltará no futuro), entram Justiceiro e Elektra.

A Marvel liberou nesta semana as duas primeiras imagens dos novos personagens, interpretados por Jon Bernthal (The Walking Dead) e Élodie Yung (Os Homens que Não Amavam as Mulheres, G.I.Joe: Retaliation).

punisher

Créditos: EW

O pessoal do EW conferiu os dois primeiros episódios da temporada e spoilers à parte, a introdução de Frank Castle na realidade do Demolidor teria sido bem feita, porém de forma diferente a como Fisk foi tratado no início da primeira até enfim dar as caras. Doug Petrie e Marco Ramirez, os produtores da série lembram que o papel do Justiceiro é o mesmo do Demônio da Guarda: limpar as ruas de Hell's Kitchen. O único problema são seus métodos extremos: para Castle não se faz concessão com criminosos, seja um mafioso, um supervilão ou um ladrão de supermercado: todos são despachados para o inferno a bala.

O histórico do personagem na série é o basicamente o mesmo: um ex-membro das Forças Especiais (por razões óbvias não dá mais para usar o Vietnã como pano de fundo) cujos eventos trágicos do passado o levaram a se tornar um vigilante que não perdoa os bandidos. Segundo Petrie os eventos serão desenrolados de forma a fazer com o espectador não só crie certa simpatia por Castle como venha a até mesmo torcer por ele, ao mesmo tempo que forçará o público a analisar suas próprias visões sobre se é certo tomar a justiça nas próprias mãos os se os métodos de Murdock são mais aceitáveis. Em pleno 2016, onde malucos nos EUA atiram para todos os lados e matam repórteres em rede nacional, dar vida a um sujeito que exerce poder pelo seu arsenal é controverso e ao mesmo tempo levantará uma discussão pertinente.

O interessante na foto acima não é apenas ver que Castle estará mais para o visual urbano abordado na série Marvel MAX (a antiga linha de quadrinhos adultos da editora) ao invés do traje colante, o que seria ridículo, mas porque a cena remete ao confronto do Justiceiro contra o Demolidor na graphic novel Bem-Vindo de Volta, Frank, escrita por Garth Ennis, o roteirista mais doente que o mundo dos quadrinhos já viu. Eu já comentei o desenrolar de onde a cena acima provavelmente se inspirou, então digo apenas que por ser obra da Marvel, a história não passa nem perto de suas obras primas do absurdo Hitman (o único cara que vomitou no Batman e sacaneou o Lobo de tal forma que não deu espaço para revanche), The Boys e Preacher.

Se a Netflix chupar os roteiros do Ennis como fez com os do Frank Miller podem vir coisas excelentes por ai (série própria? Torçamos por isso), principalmente considerando que o serviço não tem que se preocupar com ser mais ou menos violento. E ele nunca economizou na dose, mesmo na Marvel.

elektra

Créditos: EW

Já Élodie Yung apareceu apenas como Elektra em roupas civis, portanto ainda não será desta vez que a veremos empunhando os sais em trajes mínimos (se você a viu como Jinx em G.I.Joe, isso nem é novidade). Nos quadrinhos Elektra nem é uma anti-heroína como o Justiceiro, e sim uma assassina e mercenária. No histórico ela foi treinada pelo próprio Stick como uma alternativa ao Demolidor (na graphic do Miller, como Murdock demonstrou emoções e um senso de justiça forte ele seria inútil para a Mão, coisa que ela não fez). Ela foi inclusive sua namorada durante a faculdade (isso é citado por Foggy na primeira temporada) e como nas HQs, ela viria para tumultuar a já nada simples vida do Homem Sem Medo.

Petrie a descreve como "a pior namorada que Murdock poderia ter" por ser seu completo oposto, ou melhor, a personificação de seu próprio ID. "Murdock controla seu lado selvagem o tempo todo. Ela o deixa sair". E por causa disso mesmo ela seja tão atraente para o jovem advogado, o que pode complicar seus relacionamento em desenvolvimento com Karen Page (a segunda temporada terá mais sexo, já foi confirmado), que quem já leu as HQs sabe que seu futuro não é dos melhores. Aliás nem o da Elektra é, deve ser a consequência de namorar um cara que se veste de demônio (isso porque ele é católico).

Material? Tem muita coisa que o Miller escreveu sobre a Elektra, seja nas páginas do Demolidor ou suas graphics separadas. Elektra: Assassina seria excelente como uma possível série própria, pena que o Garrett virou farofa em Agents of S.H.I.E.L.D.

Fonte: EW, aqui e aqui.

relacionados


Comentários