Meio Bit » Baú » Internet » Austrália pede para cidadãos desligarem autenticação em dois passos

Austrália pede para cidadãos desligarem autenticação em dois passos

Austrália recomenda cidadãos que viajarem ao exterior a desligarem autenticação em dois passos, para continuarem a utilizar serviços do portal governamental

24/12/2015 às 13:30

picard-wtf

Existem algumas medidas tomadas por órgãos governamentais que não dá para entender. Quando elas envolvem assuntos que eles em geral não entendem, como segurança de dados então... a última veio do governo da Austrália, que está recomendando a usuários dos serviços estatais do portal myGov a desligarem a verificação em dois passos, caso viagem para o exterior.

O portal myGov é um órgão online criado para centralizar num só lugar diversos serviços prestados aos cidadãos, como seguro social, assistência médica, impostos e etc. Com apenas um login é possível controlar tudo de uma forma simples e prática, além de segura. Menos senhas para memorizar, e a verificação em dois passos adiciona mais uma camada de proteção.

Isto é, a menos que você seja um australiano pensando em passar as festas de fim de ano no exterior. Através da conta oficial do myGov no Twitter, o governo australiano está recomendando a todos que em caso de deixar o país, será preciso desligar a verificação em dois passos para que possam continuar utilizando os serviços.

https://twitter.com/myGovau/status/679119222501335040/photo/1?ref_src=twsrc%5Etfw

A princípio todo mundo achou que fosse uma piada de mau gosto, mas a explicação oficial do governo conseguiu ser ainda pior: a recomendação seria para aqueles que trocam seus cartões SIM australianos por locais para evitar pagarem roaming, o que inviabilizaria o envio de códigos de segurança para os usuários. O que é incompreensível é que como uma ferramenta, que se mostra ainda mais segura quando o usuário não está utilizando um dispositivo reconhecido deveria ser desligada por conta de tal inconveniente.

Depois de ver o intenso backlash dos usuários do Twitter acerca de tal desastrada recomendação, o governo australiano tentou contornar a situação dizendo que outros métodos de verificação, como perguntas e respostas específicas ainda estariam disponíveis. Não que tenha ajudado.

Por mais que digam o contrário, um punhado de perguntas e respostas nunca serão mais seguras do que uma chave adicional, que tem prazo de validade e pode ser facilmente utilizável. Em todo caso, fica a dica a qualquer governo que se preze de como não tratar os dados de seus cidadãos.

Fonte: Ars Technica.

relacionados


Comentários