Meio Bit » Baú » Ciência » Internet vs alvos imaginários do Putin

Internet vs alvos imaginários do Putin

Guerra contra o terror faz novas vítimas: governo russo alega ter bombardeado alvos militares do ISIS na Síria, mas um pouco de pesquisa mostra que Putin acertou outros alvos, entre eles a verdade. A internet não perdoa propaganda enganosa.

07/12/2015 às 19:00

Putin-Target-Americas-Achilles-Heel

Diz Cícero que Inter arma enim silent leges, ou “entre as armas as leis se silenciam”. É verdade, em tempo de guerra a primeira vítima é a verdade, temos máquinas de propaganda funcionando a todo vapor.

Algumas vezes são tão eficientes que mesmo com 100% de fracasso, como no caso dos primeiros misseis Patriot em Israel na Guerra do Golfo, a propaganda bem utilizada foi suficiente para evitar uma retaliação nuclear contra Bagdá.

Antes do advento da internet tudo que se sabia dos conflitos vinha de comunicados oficiais e relatos de jornalistas, devidamente censurados. Um ou outro hippie tipo a Jane Fonda dava outra versão, mas era igualmente tendenciosa.

Os governos como sempre são lentos para entender mudanças, o Pentágono quando viu tinha milhares de soldados com GoPros nos capacetes. Tiveram que correr e reforçar treinamento de segurança operacional, pra não entregarem coordenadas e datas das operações.

Hoje um ataque mal-feito não é mais varrido para debaixo do tapete, há gente suficiente com celulares para mandar vídeos verticais de atrocidades, embora vídeo vertical e atrocidade na mesma frase já seja redundância.

Algo divertido está acontecendo na Síria, onde todo mundo está bombardeando o ISIS ou alguma coisa. A Rússia está usando sua máquina de propaganda na maior desfaçatez, as manchetes do Russia Today são hilárias, outro dia explicavam que os ataques britânicos eram ilegais e desestabilizariam a região enquanto os deles trariam paz e prosperidade.

Putin, como todo sujeito com poder demais na mão esqueceu que o mundo não segue sua cartilha. Não assinamos termo de compromisso, então a propaganda esbarra em gente com um mínimo de pensamento crítico.

Os russos estão divulgando vídeos de suas incríveis vitórias contra o ISIS, mas não vivemos mais na época em que esses vídeos passariam uma vez no jornal da noite e pronto. Estão na Internet, com um monte de gente vendo e analisado.

Por exemplo, em dois vídeos eles mostraram um ataque a uma “Refinaria de Petróleo”.

Минобороны России — Авиаудар по нефтеперерабатывающему заводу в районе н.п. ХАВСА-КЕБИР

E a uma estrutura de armazenagem de petróleo.

Минобороны России — Авиаудар по нефтехранилищу в районе н.п.ЭС-САУРА

Só há um problema: isto não se parece com uma refinaria.

refinariaaspas

Isso é uma refinaria.

refinaria

O que será que parece mais com a imagem do primeiro alvo? Eu respondo: uma usina de tratamento de água.

Water-Treatment

Em resumo: o que segundo a Rússia era uma refinaria, segundo a internet e a UNICEF era uma usina de tratamento de água.

O tal sistema de estocagem de petróleo? Curioso mesmo, pode ser né? Uns tanques, com uns canos suspeitos…

estoquesha

Onde será que já vimos isso? Que tal um… silo de armazenamento de grãos?

Tower silos and storage facility, aerial view

Como desencavado pelo Reddit, quando você usa o Google Maps para investigar a área, o tal “depósito de petróleo” está do lado de uma enorme área de plantação.

ops

É perfeitamente compreensível a escolha dos alvos, guerra se vence destruindo infraestrutura, isso é básico. Deixar uma região com 50 mil pessoas sem água, afetar o fornecimento de comida é muito mais eficiente do que trocar tiros, mas não é politicamente correto de se explicar pro grande público.

A Rússia fez o que o manual manda, vilanizou o alvo, mas esqueceu que no mundo de hoje só porque uma figura de autoridade diz que algo é verdade, não quer dizer que todo mundo automaticamente acredite.

Em 1984 não era assim, mas em 2015 o Big Brother somos nós.

relacionados


Comentários