Meio Bit » Baú » Ciência » Thor vs Faraday

Thor vs Faraday

Que tal levar um raio nas idéias? Ruim? Depende, se você estiver em um carro ou avião há boas chances de nada acontecer, mas para isso você precisa confiar em um poder maior, o poder de Michael Faraday!

24/11/2015 às 20:05

St-Rose-Church-steeple-fire

Ops

O ditado de que um raio nunca cai duas vezes no mesmo lugar, como quase todas as bobagens da “sabedoria popular”, é uma grande besteira. Por isso construções altas possuem pára-raios, a não ser que confiem em proteção divina, como a imagem acima.

Raios são um fenômeno atmosférico que mata muito mais do que tubarões e bicicletas, e são imprevisíveis, embora claro um raio numa tarde calma sem nuvens seja bem improvável, mas acontece. Eles são um perigo para homens e animais, mas curiosamente nossos veículos, quanto mais modernos e metálicos mais seguros ficam.

Aviões são rotineiramente atingidos por raios, em geral nada acontece, como nestes casos (clique na imagem abaixo para conferir o vídeo).

PLANE_3413422b

Carros também são alvos de raios, como nos casos abaixo onde Thor estava furioso com alguém, mas esqueceu que existe uma autoridade acima dele: Michael Faraday.

Sharenator — Is a Car Really a Safe Place to Be When Lightning Strikes?

Raios, como toda carga elétrica são obrigados a respeitar as Leis.

A sabedoria popular (sempre ela) diz que estamos seguros dentro de carros por causa dos pneus de borracha, mas se você pensar um pouquinho, um raio com 1,21 GW de energia viajar por 20 km de AR e não vai conseguir passar por 2 cm de borracha? Onde que a resistência elétrica de AR é maior que a de um sólido?

Os pneus são o que menos importa, a proteção oferecida é cortesia de Michael Faraday.

Baseado em um fenômeno observado por Benjamin Franklin, Faraday descobriu que sinais eletromagnéticos e cargas elétricas não conseguem penetrar em um compartimento feito de material condutor, mesmo que uma simples tela gradeada.

A física é simples: os campos elétricos ficam principalmente do lado externo dos condutores, e no caso de um condutor oco, como um cano de metal, quando uma carga é aplicada na superfície uma carga oposta é formada no interior do condutor, contrabalançando a carga externa.

Você usar a força do raio para gerar um escudo defletor, que quanto mais atacado mais forte fica.

Mike Mullins — Tesla Coil Faraday Cage

Aviões hoje em dia são mais de 50% compostos por materiais compostos e se você achou essa construção ruim, a construção dos aviões é pior ainda para raios, por isso todos eles usam malhas metálicas no sanduíche dos painéis externos, criando assim a Gaiola de Faraday que protegeu o pessoal do avião lá de cima.

Já carros, bem… cada vez mais usam fibra de carbono ou plásticos, e a preocupação com peso faz com que não usem malhas de proteção. Isso significa que se você andar naquele carro do Google corre o risco de levar um raio nas idéias, o que é a segunda pior coisa que pode acontecer contigo. A primeira é andar no carro do Google.

Leia também:

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários