Meio Bit » Arquivos » Games » Darksiders II: Deathinitive Edition e a esperança de uma retorno para a série

Darksiders II: Deathinitive Edition e a esperança de uma retorno para a série

De acordo com produtor executivo da Nordic Games, o lançamento do Darksiders II Deathinitive Edition é uma maneira da empresa medir o interesse do público por uma continuação, mas jogadores não gostaram de ser cobrados para ter acesso ao “remake”.

09/11/2015 às 13:02

darksiders-2

Se você gostou dos dois primeiros Darksiders e adoraria ver a continuação da saga dos cavaleiros do apocalipse, talvez seja uma boa ideia pensar em adquirir o Darksiders II: Deathinitive Edition. A dica foi dada por um funcionário da Nordic Games em um tópico no Steam reclamando do lançamento. Veja só o que ele disse:

O Darksiders II Deathinitive Edition foi apenas o começo. Desde que adquirimos a franquia estivemos procurando opções para fazer o Darksiders III. A remasterização foi apenas uma maneira de colocar algum foco na franquia novamente, de reativar a comunidade e de ter uma melhor posição para o DS3,” explicou o produtor executivo, Reinhard Pollice.

Ok, concordo com essa postura, mas o que me incomoda (e tem revoltado muita gente) é o fato dos novos donos da marca estarem cobrando para aqueles que já possuíam o Darksiders II nos computadores tenham acesso a este relançamento. Oras, vender o título para os donos de PlayStation 4 e Xbox One seria normal, afinal ele nunca tinha aparecido nesses consoles, mas porque não fazer um agrado a quem já investiu na compra para o PC?

O lado bom nessa história é que quem possuía o Darksiders Franchise Pack terá direito ao upgrade gratuito para esta versão, já aqueles que tinham apenas a versão normal do game terão até a próxima quinta-feira (12) a possibilidade de pagar apenas R$ 11,20 para fazer a mudança, valor que não chega a ser abusivo, mas que ainda assim tem sido motivo de muitas críticas.

Da parte da editora, a justificativa pela cobrança recai principalmente na inclusão de todos os DLCs lançados para o jogo, algo que renderá mais de 30 horas de diversão, mas esta nova versão também conta com um sistema melhorado de distribuição de itens, gráficos mais bonitos e suporte as cartas do Steam.

Se tudo isso justifica a cobrança de uma taxa, acho que cabe a cada um decidir, mas se a intenção da Nordic Games era usar esta Deathinitive Edition para mensurar o interesse dos jogadores em uma continuação, acho que eles não terão uma impressão muito boa.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários