Meio Bit » Arquivos » Engenharia » Como os mano na Rússia se livram das mina

Como os mano na Rússia se livram das mina

Temos que bater palmas para os russos, nenhum problema é grande o bastante que não possa ser explodido. No caso, minas terrestres, afinal a melhor forma de se ligar de algo que faz bum é com um bum maior ainda.

21/10/2015 às 19:05

m18-claymore_7

Minas terrestres são uma excelente invenção. As modernas não possuem partes metálicas, o que dificulta o uso de detectores, são baratas, fáceis de construir e funcionam por anos, mesmo depois que a guerra acaba. Se vier uma próxima, já estão lá, e nem mencionamos o boom (sorry) que elas geraram na indústria de próteses.

Minas são tão eficientes que nem precisam existir, uma simples plaquinha é suficiente para atrasar uma tropa por horas, até a região ser vasculhada. Mesmo assim há quem não goste delas, como crianças, qualquer ser humano minimamente racional e soldados. Como se livrar desses inconvenientes?

Na 2ª Guerra testaram vários equipamentos, como um tanque Sherman adaptado com correntes que explodiriam minas abrindo caminho para tropas:

293235478_3fb286d0a5

Os russos, com toda a sutileza delicadeza e elegância que lhes é peculiar preferem usar o UR-77, este bicho aqui, que parece um tanque apontando pro lugar errado, ou tentando aterrorizar um formigueiro:

Rossiya-smenit-ustarevshih---Zmeev-Goryi

Esse bicho lança um foguete que puxa um cabo repleto de cargas explosivas. Ele pousa cai no campo minado, detona e cria uma passagem relativamente segura. Alguns modelos limpam de uma vez um corredor de 200 metros de comprimento e 8 metros de largura.

Veja o bicho em ação, em um treinamento.


vexed123 — UR-77 Mine Clearing Vehicle

O Exército Sírio aparentemente descobriu outros usos, já que cidades não são regiões boas para ocultar minas. No vídeo abaixo um UR-77 é usado contra uma região residencial obviamente evacuada de civis e só habitada por rebeldes malvados, obviamente.

Dan Smith — SAA using Russian Mine Clearing Line Charge in Jobar

O que assusta é que essa é uma arma defensiva.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários