Meio Bit » Baú » Engenharia » Rússia planejando uma espécie de Ender's Game

Rússia planejando uma espécie de Ender's Game

Ao contrário do que aconteceu na 2ª Guerra a Rússia não quer mais sair sacrificando suas tropas, estão pensando muito seriamente em drones e armamentos remotamente operados. Entre eles, tanques, que segundo o primeiro-ministro Interino seriam pilotados por gamers, não soldados.

14/10/2015 às 18:00

xch0i7woyo0uazzhfe07

Em Ender's Game, excelente série de livros de FC de Orson Scott Card, crianças-prodígio com grandes capacidades estratégicas são treinadas em videogames e simulações para um futuro comando das forças terrestres em uma guerra interplanetária, mas depois descobre-se que não eram simulações, elas estavam comandando remotamente naves com pilotos de verdade.

Os russos, ou pelo menos Dmitry Rogozin, primeiro-ministro interino da Rússia estão pensando a sério em comando remoto de suas forças, o que faz sentido, poucas vidas em risco. Em um tweet ele comentou:

“Não precisamos de pilotos de tanques, precisamos de jogadores de World of Tanks

A idéia não é nem um pouco nova: na 2ª Guerra Mundial os russos flertaram brevemente com o conceito de tanques controlados remotamente, usando alguns batalhões do que chamaram Teletank.

Teletank

O negócio era basicamente inútil, não havia sensores transmitindo vídeo para os operadores remotos, e nenhuma informação de mira. A tecnologia para tornar um tanque remotamente controlado uma arma útil ainda não existia.

Hoje existe, e é razoavelmente seguro dizer que links de dados devidamente encriptados não serão interceptados pelo inimigo, e serão resistentes a interferência. Hoje em dia os simuladores usados em treinamento de tripulações de tanques são perfeitos, seria trivial conectar um desses a um tanque controlado remotamente, mas isso seria desperdiçar talentos.

Blindados como o Kurganets-25 usam gamepads kibados do PlayStation para aproveitar a habilidade dos operadores. Um gamer daqueles bem fanáticos controlaria tranquilamente um esquadrão de tanques inteiro, se eles tivessem um mínimo de inteligência. Trabalhando com sensores, drones e telemetria é possível recriar um mapa em tempo real da situação, com muito mais informações que qualquer comandante de tanques teria.

Dmitry Rogozin vai além, ele disse que em breve testemunharíamos a situação onde

Um exército de nerds de óculos irá destruir completamente as forças de atletas bonitões que lutam com tecnologia inferior”.

CHUPA Steve Rogers! Hail Hydra!

Fonte: RT.

relacionados


Comentários