Meio Bit » Baú » Indústria » Sony não quer seus smartphones resistentes à água dando mergulhos

Sony não quer seus smartphones resistentes à água dando mergulhos

Sony se enrola ao dizer que certifizações IP de seus smartphones não refletem a realidade; empresa recomenda que usuários não os usem debaixo d'água

14/09/2015 às 9:31

sony-smartphones-water

A Sony foi uma das primeiras fabricantes de smartphones a introduzir a certificação IP em sua linha principal de dispositivos (a Samsung faz isso com a linha Galaxy S Active, voltada para quem gosta de fortes emoções), oferecendo smartphones e tablets com certa resistência a água e poeira. Claro, convém lembrar que não é nada à prova d’água (isso non ecziste, como o CEO da francesa Archos posteriormente constatou).

Os japoneses até então abusaram do marketing, mostrando que os produtos da linha Xperia Z são lindos maravilhosos sensacionais e ainda por cima resistem a banhos acidentais e até alguns mergulhinhos. Só que isso mudou: numa atitude um tanto confusa e controversa a Sony não quer mais que você dê um banho em seus dispositivos.

Numa postagem no Xperia Blog, a companhia mudou a posição até então tomada pelo pessoal de marketing e não quer mais que os usuários utilizem os dispositivos da linha no chuveiro, piscina ou qualquer outro ambiente que envolva água. A Sony diz que os testes para certificação IP foram conduzidos “em situações controladas”, com os aparelhos sendo “gentilmente colocados” em recipientes com água na profundidade e pelo tempo limites que a certificação atribuída exigia. Assim, ela diz que as condições dos testes em laboratório, com aparelhos em modo de espera não condizem com a realidade.

O que acontece então? A Sony provavelmente está fazendo controle de danos. Embora seus smartphones e tablets contem com certificações de respeito (IP68 por exemplo diz que o aparelho resiste a um mergulho de 1,5 m por até 30 minutos, fora a proteção contra poeira), o recurso seria mais uma perfumaria incluída única e exclusivamente para vender mais, não significando que o usuário poderia utilizá-lo de tal forma. Assim, os japoneses estariam de safando de dar assistência técnica em devices que tomaram banho mesmo com todo o marketing dizendo que ele pode fazê-lo.

Isso vai pegar mal para a Sony de várias maneiras. Primeiro, não se introduz um recurso para depois dizer que eles está lá, mas não pode ser aproveitado; segundo, o marketing da linha Xperia Z girou todo esse tempo em torno da proteção contra água, retirá-lo agora vai impactar em suas vendas, que já não são altas.

Fonte: Sony.

relacionados


Comentários