Meio Bit » Baú » Internet » Índia declara guerra ao pr0n

Índia declara guerra ao pr0n

Governo indiano ordenou que provedores loais barrassem mais de 800 sites adultos, a maioria de conteúdo pr0n; medida visa “defender moralidade e decência”.

04/08/2015 às 11:01

khajuraho-temple-detail

Detalhe do conjunto de templos de Khajuraho, one 10% da arte representada é erótica; o governo vai mandar demolir?

Uma coisa que muita gente não entendeu ainda sobre a internet: ela é feita pra pr0n, o restante do conteúdo vem na esteira. Ainda assim, organizações e governos tentam de toda forma barrar o acesso a material adulto sem saber que isso e tapar o sol com peneira é a mesma coisa.

A última veio da Índia, país que se gaba de ser uma das maiores democracias do mundo e tem um programa espacial muito melhor que o nosso: o governo exigiu que os provedores de acesso barrassem 857 sites considerados “uma ameaça à decência”.

De acordo com N.N. Kaul, porta-voz do departamento de telecomunicações a medida (cuidado, PDF) contra os sites pr0n foi imposta de modo a “proteger a moralidade e a decência”, portanto “o livre acesso à pornografia foi posto em cheque a fim de não tornar o material um problema social”.

Extraoficialmente há diversas versões para o real motivo do banimento. Uma aponta à relação que o governo indiano fez de que material pornográfico pode ser uma das causas de crimes sexuais. Outra versão aponta para a preocupação de que esses sites possam compartilhar pr0n infantil.

O bloqueio dos sites foi proposto a um mês atrás, mas o Tribunal Supremo Indiano recusou a proposta; a alegação foi de que “os usuários deveriam ser livres para acessarem o que bem entenderem”. A decisão acabou por voltar ao Ministério do Interior, que acabou dando parecer favorável. Segundo informes o bloqueio seria “uma solução temporária”, e que a Índia ainda decidiria uma medida definitiva entre bloquear, liberar ou controlar o acesso.

Não é essa a primeira vez: em 2011 o governo exigiu que as companhias responsáveis pelas redes sociais monitorassem e deletassem conteúdo considerado ofensivo. Em 2012 houve severas críticas à ação exigindo que o Twitter bloqueasse contas por espalharem rumores controversos. Mesmo mídias como o cinema são controladas de perto pelos censores.

A reação foi imediata. A hashtag #PornBan emplacou entre as mais populares do Twitter; sendo o país o segundo com o maior número de usuários isso foi até fácil.

Eu não acho que o governo indiano vai conseguir segurar essa por muito tempo. Caso contrário terão que proibir a venda disto aqui também:

kama-sutra

Fonte: Reuters.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários