Meio Bit » Baú » Hardware » Relatório indica que em 2016, um a cada três smartphones vendidos será Dual-SIM

Relatório indica que em 2016, um a cada três smartphones vendidos será Dual-SIM

Smartphones com dois chips cada vez mais populares: relatório indica que em 2016, de cada três aparelhos vendidos um será dual-SIM

21/07/2015 às 11:03

dual-sim

Cada vez mais as pessoas percebem que Dual SIM não é um recurso que deveria ser relegado a dispositivos de entrada e/ou intermediários — recebendo por isso a pecha de característica voltada “para pobres” — e sim um feature muito útil que deveria estar presente em mais modelos. Embora não seja comum aqui, em países como a China é normal modelos de ponta serem compatíveis com dois chips, enquanto por aqui a imagem é outra.

Só que isso pode mudar nos próximos anos: de acordo com um relatório recente da Strategy Analytics, em 2016 um terço dos smartphones comercializados serão Dual SIM.

De acordo com as estimativas, em 2015 serão vendidos mais de 431 milhões de smartphones compatíveis com dois chips, e no próximo ano este número sofrerá um crescimento de 19% ao atingir a marca de 514 milhões de celulares comercializados em todo o mundo. A explicação é simples: os usuários querem e irão procurar por melhores planos de dados das operadoras, por isso gostam de ter opções ao invés de ficar presos a uma só empresa.

As fabricantes já entenderam isso. Samsung, Micromax e Lenovo estão entre as empresas que investem no mercado de smartphones Dual SIM, embora em muitos países apenas os modelos de entrada sejam disponibilizados. A Samsung é um ótimo exemplo: por anos a divisão brasileira lançou smartphones com dois e até três chips sempre em modelos de entrada, até a chegada do Galaxy S5 Duos. Atualmente o Galaxy S6 já é compatível com Dual SIM e há a expectativa que o dito modelo chegue por aqui em breve, no entanto a Samsung Brasil não confirma nem desmente. Enquanto isso o anúncio está no ar no site do Ponto Frio desde maio.

O mais legal dessa história é que isso tende a melhorar com a chegada do e-SIM, já que ao deixar de ser uma peça física será muito mais simples para os fabricantes fazerem com que seus smartphones possam ser compatíveis com mais de um chip, inclusive oferecendo o recurso a mais dispositivos de ponta. Será muito mais fácil trocar de operadora e manter dois, três ou até mais delas funcionando paralelamente em um mesmo celular. O que será excelente para todos.

Fonte: Strategy Analytics.

relacionados


Comentários