Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Spotlight: Uma secretária muito boa mas com um lado ruim

Spotlight: Uma secretária muito boa mas com um lado ruim

23/01/2009 às 12:16

Nos velhos tempos se você fosse desorganizado na vida real, seria desorganizado com seu computador. Você sabe, aquele seu amigo com toneladas de disquetes, todos sem identificação, meia-hora para achar um joguinho, documentos "importantes" ficavam em um disquete com uma etiqueta colorida mas ele nunca lembrava a cor.

Com o advento dos HDs a salvação veio na forma do XTreeGold, um programinha excelente para gerenciar arquivos, mas mesmo assim durou pouco. Os discos aumentaram rapidamente de capacidade e logo tínhamos páginas e páginas e páginas de informação. Achar um GIF não era trivial como listar 10 ou 20 arquivos.

A estratégia organizacional de tacar tudo no disco e procurar quando fosse preciso não mais funcionava. Quem era desorganizado teve que começar a criar diretórios para separar seu conteúdo, o que, diga-se de passagem é uma violência para quem tem déficit de atenção, preguiça, desorganização congênita ou TRA, como eu. Cheguei a ter diretórios de TEMP a TEMP8 em meu PC.

Com o advento do OSX a vida se tornou mais fácil. O Spotlight é uma ferramenta MUITO rápida e eficiente para localizar conteúdo, e a antiga preocupação de manter arquivos nas pastas corretas, se era pequena acabou de vez.

Voltamos ao velho mundo de arquivos jogados pelos disquetes / HDs pequenos e um XtreeGold organizando tudo para nós, mas isso será realmente bom?

É prático, eu admito, exceto que se eu precisar de todos os meus documentos de texto terei que copiar de diversos diretórios, muitos que nem sei onde ficam.

Todo o autocontrole em organização que fui obrigado a exercer no passado foi para o ralo.

Olhando a primeira página do meu diretório Documents tenho:

  • nove fotos que não imagino de onde sejam
  • um torrent que nunca baixei
  • MP3 com o tema do Amaury Junior
  • arquivo de 1GB encriptado com fotos comprometedoras
  • captura de tela também não-identificada
  • Watchmen (a graphic novel)
  • Media Kit do Contraditorium (pela metade)
  • Savegame de um jogo qualquer
  • Texto sobre evento da Nokia na Bahia
  • $RECYCLE.BIN (não pergunte como foi parar ali)

O diagnóstico: Meu diretório Documents é uma zona total, eu não tenho como identificar por exemplo "artigos em andamento". Não há uma pasta para isso e o Spotlight me tornou preguiçoso demais para criar uma.

A tecnologia de buscas dentro do próprio computador nos torna refém, estamos na mão desses programas, como estaríamos na mão de uma boa secretária (se fosse a japinha da foto, ao menos...) nós sabemos o que o Spotlight quer que saibamos, nós procuramos o que SABEMOS que existe para ser procurado.

Será que isso é realmente tão produtivo assim? Nos velhos tempos eu não precisava do Spotlight para saber que textos tinha em andamento, quais tinham sido feitos para cada trabalho e nem quais imagens haviam sido usadas em quais blogs. Hoje, se me perguntar eu não sei, pois o Spotlight também não sabe.

Para mim isso foi uma regressão.

relacionados


Comentários