Meio Bit » Baú » Indústria » União Européia pressiona Microsoft de novo

União Européia pressiona Microsoft de novo

20/01/2009 às 16:23

Que a União Européia é protecionista ao extremo, não é novidade, assim com sua predileção pela Microsoft, mas de vez em quando eles exageram.

Primeiro foi a longa briga judicial, envolvendo multas de milhões de Euros, que culminaram na Microsoft sendo proibida de incluir o Windows Media Player no... Windows. Diziam que isso era anti-competitivo e que inibia as empresas concorrentes.

OK, então graças a isso hoje temos muitos Media Players Europeus dominando ou ao menos dividindo o Mercado com o WMP, certo?

Errado, o único Media Player relevante no mercado europeu fora o Windows Media Player é o iTunes. Graças aos iPods. Que aliás estão na mira dos Europeus faz tempo.

Essa mania de Governos de interferir na Economia sempre gera resultados pavorosos como a nossa Reserva de Mercado de Informática, mas pelo visto ninguém aprende.

Como não conseguem competir de igual para igual como navegadores decentes, o pessoal do Opera foi reclamar com a mamãe e entrou com uma queixa junto à União Européia, que obviamente ficou do lado da pequena empresa européia. Resultado? Uma comissão concluiu que a Microsoft incluir um navegador web no Windows é uma vantagem anti-competitiva, e a empresa enfrentará multas pesadas caso não resolva isso.

"Resolver isso" significa o mesmo que fizeram com o Media Player, simplesmente resolver, dando ao usuário a "liberdade" de baixar o navegador que quiser.

OK, então eu gostaria que os GÊNIOS europeus me dissessem como o sujeito vai baixar um navegador SEM um navegador nativo. Abrir uma sessão de FTP, talvez? Mais fácil instalar Linux pra todo mundo e dar um app-get.

O pior de tudo é que a União Européia ainda não entendeu que não é preciso legislar ou ameaçar quando há competência. O Opera é um bom navegador? Com certeza, é excelente, mas não tem "mojo" nenhum. Por isso ninguém usa.

De resto, que eu saiba não temos nenhuma legislação pró-firefox no MeioBit, muito menos resoluções multando a Microsoft no Brasil ou punindo quem utiliza Internet Explorer. Então, como explicar nossos números de acesso?

Fonte: Download Squad

relacionados


Comentários