Meio Bit » Baú » Games » Relembrando: Wild Arms

Relembrando: Wild Arms

19/01/2009 às 9:49

Depois de alguns anos recebendo ótimos RPGs, a família Playstation ficou conhecida por ter algumas das melhores plataformas para o gênero, mas em 1996, muito antes do primeiro console se tornar tão popular mundialmente, a Sony publicou um jogo que até hoje permanece na memória daqueles que o jogaram, Wild Arms.

dori_wa_01.09_02

Com um lançamento que causou pouco alarde, o jogo foi um dos primeiros RPGS do console e rapidamente se tornou um clássico. Em uma época em que os jogos em três dimensões não eram tão comuns, a Media.Vision, desenvolvedora do jogo optou por criar um game graficamente parecido com os jogos da geração 16 bits. Porém, devido ao poder do Playstation, Wild Arms possuía gráficos 2D belíssimos, cheio de efeitos e cenários ricamente detalhados. A exceção era nas lutas, já que essa parte do jogo era feita em 3D.

dori_wa_01.09 Surpreendentemente o jogo não era ambientado em um mundo medieval e os jogadores eram apresentados ao planeta de Filgaia. O que chama a atenção é que o game mistura fantasia com o as histórias do Velhos Oeste. Você controlará Rudy, um moleque que nasceu com a habilidade de controlar algumas armas de fogo muito antigas, as Ancient Relic Machines, ou simplesmente, ARMs. Após conhecer outros adolescentes, você deverá fazer, adivinhe o que? Salvar o mundo.

Wild Arms foi bem recebido pela crítica especializada, conquistou uma legião de fãs e recebeu inúmeras sequências. Talvez um dos maiores problemas que o jogo tenha enfrentado foi o lançamento de uma gigante logo após sua chegada ao mercado, um jogo conhecido como um dos melhores RPGs de todos os tempos e que se chama Final Fantasy VII.

Em 2005 a Sony lançou um remake do jogo para o PS2, intitulado Wild Arms Alter Code: F e que recebeu melhorias na parte gráfica, além de contar com novos personagens e um enredo mais completo. recentemente o jogo também passou a ser vendido através da Playstation Network por apenas US$ 5.99, o que possibilita que o joguemos tanto no PS3 quanto no PSP.

Mesmo sendo considerado mais do mesmo, é errado achar que Wild Arms é um jogo chato ou sem personalidade. O game possui uma boa história, sistema de batalha interessante e uma trilha sonora espetacular. Por falar nisso, fique com a abertura do jogo e sua música inesquecível.

relacionados


Comentários