Meio Bit » Baú » Ciência » Não perca hoje o lançamento secreto da nave secreta da USAF

Não perca hoje o lançamento secreto da nave secreta da USAF

Hoje tem: lançamento secreto, lançamento de cubesat e várias outras atividades recreativas bem interessantes para acompanhar via internet. Clique e descubra como onde quando.

20/05/2015 às 7:45

Uzay X

É tecnicamente correto (o melhor tipo de correto, aliás) dizer que os EUA não tem nenhuma nave reutilizável. Mesmo as Dragons são de uso único, a V2, que não será descartável ainda está a anos de um vôo real, mas há um projetinho menor que — de novo — tecnicamente pode ser chamado de reutilizável, o X-37B.

Ele começou como o Boeing X-40, aeronave espacial experimental construída para testes de pouso. Foi lançada (de um helicóptero) em 1998, e bem-sucedida rendeu o X-37A, uma versão maior, encomendada pela NASA. Em 1999 a Força Aérea dos EUA assumiu o projeto. Comprovando que ao contrário de Ruby, o X-37 escala, o X-37B é maior ainda, uns 120% de um X-37, e o X-37C, ainda em projeto será 180% maior.

2011_1014_x37

Em 2010 um lançamento secreto mandou o X-37B para sua primeira missão. Durante 224 dias o veículo de 8,9 m de comprimento e 4,5 m de envergadura permaneceu no espaço fazendo… algo.

A segunda missão decolou 11 de dezembro de 2012 e o X-37B permaneceu incríveis 675 dias em órbita, para desespero dos teóricos de conspiração.

Da última vez rolou todo um teatrinho, com a transmissão da decolagem cortada antes do normal, para dificultar a identificação da órbita do X-37B, mas astrônomos amadores do mundo todo se organizaram e rapidamente estavam monitorando com precisão o bicho.

Agora a USAF viu que não adianta tentar esconder algo assim, e aceitaram o inevitável: lançamentos são legais e todo mundo quer ver. Por isso hoje o X-37B subirá em uma missão secreta que consiste em testar um sistema de propulsão iônica por Efeito Hall, um sistema de comunicação de satélites de frequência muito alta, além de experimentos de materiais da NASA.

O lançamento será hoje, 10:45 EDT, ou 14:45 GMT, o Horário de Brasília no momento é GMT –3.

Para acompanhar você pode usar a NASA TV ou o webcast da United Launch Alliance, afinal eles vão fornecer o foguete. Browsers normais podem usar este link, quem estiver mobile, use este aqui.

A Vez dos Baixinhos

Lembra daquele Cubesat que o Brasil despachou pra ser lançado da ISS, com pompa e circunstância? Pois é, o Atlas V lançará 10 deles, através do módulo UltraSAT, conectado à traseira do Centauro, o segundo estágio do foguete.

ultrasat

Aqui uma visão melhor do módulo:

B_r6rZ8VEAActQg

Aqui quem é quem:

2015-05-20-003200-350x252

A estrela desse grupo é a LightSail-A, a micronave da Planetary Society, aquela ONG que também tem um programa espacial melhor do que o nosso.

Ela vai testar tecnologia de velas solares, algo que quando dominado pode trazer de volta a época das Grandes Navegações.

news-051315d-lg

Aliás sobre velas solares recomendo o excelente conto de Arthur Clarke, Sunjummer.

A missão da LightSail você acompanha do Controle da Missão ou direto do Twitter do Bill Nye, que provavelmente derreterá o teclado amanhã.

Vem com a Khaleesi

m15-076

Na quinta-feira é a vez da Dragon acoplada (ou melhor, atracada) à ISS. Lançada dia 14 de abril, ela trará de volta o pacote usual de roupas sujas, experimentos e ratos congelados. Se tudo der certo ela partirá da ISS às 07:04 EDT e pousará 12:42 EDT nesta área roxa aqui:

pouso

Ah, encerrando com uma boa notícia. Uns dias atrás a Progress acoplada à ISS, usada para manobras orbitais falhou e não conseguiu realizar um procedimento de reposicionamento orbital, aumentando a altitude, algo necessário várias vezes por ano para compensar a perda de velocidade e altitude causada pelo arrasto atmosférico ainda presente, mesmo na altitude da Estação.

Os problemas foram resolvidos e a manobra realizada. Nada demais, a ISS não iria cair em 15 dias sem ela, e há várias alternativas. Em verdade algo tão trivial que nem mereceu post.

Aqui uma demonstração dos efeitos da manobra. Aumentando o ΔV em meros 2,7 m/s é o suficiente para manter uma estação de 30 toneladas longe da zona do perigo.

CosmiCoolSpaceVids's channel — Demonstration of Acceleration Inside the International Space Station During a Reboost

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários