Meio Bit » Baú » Ciência » Curando anemia no Camboja com o Peixe Tony Stark

Curando anemia no Camboja com o Peixe Tony Stark

Anemia é um problema sério no Camboja, agravado pela pobreza intensa e dieta limitada, que muitas vezes se resume a um prato de arroz e um pedaço de peixe. Entra em cena um pesquisador canadense que se aproveita de um símbolo nacional de boa sorte e desenvolve um método infalível de introduzir (epa!) ferro na dieta da população mais carente…

18/05/2015 às 7:54

3659840-3x2-940x627

O Camboja é um dos países mais pobres do mundo, e como todo lugar muito pobre a alimentação é um problema. Some a isso a população ter pouco acesso a carne vermelha, por questões culturais e econômicas, e temos o cenário perfeito pra anemia generalizada.

Isso chamou atenção de Christopher Charles, um canadense estudante de Filosofia Sociologia Pedagogia Biomedicina que, visitando o país identificou que não só adultos sofriam com anemia, mas crianças tinham seu desenvolvimento físico e mental prejudicados.

Ele voltou pro Canadá, se formou e continuou pesquisando uma forma de evitar que o Camboja continuasse a colocar mais comentaristas de YouTube no mundo.

A abordagem normal é tratar anemia com suplementos alimentares, mas quando você mora no lixão da Mãe Lucinda é irreal alguém achar que você vai ter dinheiro para comprar tabletes de ferro. Também não dá pra exigir que uma mãe ocupada entre cuidar dos 14 filhos e empurrar containers de pneus reciclados mantenha um caderninho de quem tomou suplementos naquele dia.

O (agora) Doutor Charles precisava de algo que pudesse ser adicionado à dieta dos cambojanos mais pobres. Espinafre estava fora de questão, a lenda de que ele era uma excelente fonte de ferro surgiu de um erro de digitação. Em verdade uma porção de espinafre com o peso de um hambúrguer contém quase a mesma quantidade de ferro, mas também substâncias que… impedem sua absorção.

Usando a lógica, Charles pensou: o problema é ferro? Que comam ferro!

Ele aproveitou que peixes são um símbolo de boa sorte no país e criou um peixe de ferro fundido que deve ser colocado na fervura da água do sopão.

_83014550_ironfish_children

Ele se baseou em pesquisas que descobriram que os níveis de ferro em famílias que cozinhavam em panelas de ferro fundido eram maiores do que as que usavam barro ou alumínio.

2.500 famílias estão usando os peixes, foram feitos 9.000 deles e distribuídos em hospitais e ONGs. Um peixe de ferro no panelão libera ferro suficiente para que um adulto comendo do sopão obtenha 75% das necessidades diárias. Metade dos participantes do projeto depois de 1 ano já não apresentavam qualquer deficiência ou anemia.

_83014552_ironfish_closeup

Christopher Charles mostrou que nem todo problema demanda uma solução tecnológica complicada. Pensando fora da caixa e usando Ciência Ele conseguiu com um peixe de ferro aquilo que o Tony Stark não conseguiu sozinho com uma armadura completa: salvar o mundo.

Fonte: BBC.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários