Meio Bit » Baú » Ciência » “Andrei, você perdeu outro foguete?”

“Andrei, você perdeu outro foguete?”

Putin não vai gostar: apenas 18 dias depois do vexame da Progress agora um foguete Proton-M levando um satélite mexicano de US$ 390 milhões foi pra vala. Lançado do Cazaquistão o foguete russo apresentou problemas no terceiro estágio, e em vez de colocar em órbita geoestacionária o satélite que passaria Chaves para toda uma nova geração, o foguete despencou, despedaçando-se e caindo, junto com o satélite nos cafundós da Rússia selvagem.

16/05/2015 às 21:13

original

A Bruxa — ou melhor, a Baba Yaga — está solta na vizinhança de nossos amigos russos. Um defeito no 3º estágio do foguete Soyuz, dia 28 do mês passado condenou a Progress M-27M a uma morte horrível queimando na atmosfera e nos comentários dos portais de notícias. 18 dias depois, outro percalço.

Ok, percalço não é bem a palavra, foi desastre mesmo. Se tudo desse certo um Proton-M teria colocado em órbita o MexSat-1, satélite de comunicações de 5,3 toneladas; construído pela Boeing. Ele funcionaria por pelo menos 15 anos, provendo serviços de voz, dados, 3G, o pacote completo. Só que não foi o que aconteceu.

ce4fdbd969c6e6745514bd71002c0f13

A decolagem foi normal, descarte do primeiro estágio também. O segundo funcionou redondinho mas com 487 segundos de missão o sinal público foi cortado. A telemetria indicava que o terceiro estágio havia se separado mas não estava posicionado corretamente. Ao invés de dar o último grande impulso e liberar o módulo Briz-M, que carregaria o satélite para sua órbita final, ele girava sem controle.

Aparentemente foi um problema com os propulsores Vernier, pequenos foguetes auxiliares usados para manobrar e estabilizar o foguete, como neste Atlas:

atlas-d-missile-launch

EXATAMENTE um ano atrás o 3º estágio de outro Proton russo falhou pelo exato mesmo motivo, mandando pra vala um satélite de comunicações russo. Com essa de hoje de um total de 116 lançamentos o Proton-M acumula 8 falhas totais e 3 parciais. Um excelente número, pelos padrões brasileiros, mas inaceitável.

Tecnicamente o Proton-M é de 2001, mas ele é todo baseado no Proton, originalmente um ICBM projetado nos anos 1960. Já deu o que tinha que dar, ainda mais com dinheiro dos outros envolvidos. O satélite mexicano estava segurado em US$ 390 milhões, imagine quanto será a franquia que os russos terão que pagar, e quantos pontos na carteira levarão.

Ao menos os acidentes do Proton-M geram grandes vídeos. Veja este, de julho de 2013. Repare como, ao contrário dos filmes a onda de choque com o ruído da explosão demora para chegar até a câmera.

TheMrSuslov — Crash rocket “Proton-M” with 3 Glonass spacecraft / Аварийный пуск “Протон-М” 02.07.2013

O MexSat-2 será lançado por um foguete de outra empresa, como já estava agendado, mas em 2015 há outros 5 lançamentos de Proton-M. Não se sabe como serão afetados mas o de 19 de maio COM CERTEZA não vai rolar.

Fonte: Space Flight Now.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários