Meio Bit » Baú » Games » Remake do Half-Life aparece no Steam (por um preço)

Remake do Half-Life aparece no Steam (por um preço)

Grupo lança o remake do primeiro Half-Life no Steam, mas frustra algumas pessoas ao disponibilizar uma versão inacabada do jogo e por deixar de distribuí-lo gratuitamente.

06/05/2015 às 8:31

black-mesa

Desde o início deste ano os criadores do Black Mesa, remake do primeiro Half-Life, vinham dando dicas de que o jogo estaria perto de ser lançado e para a alegria de uns (e tristeza de outros), isso finalmente se tornou realidade.

Já disponível através do Steam, o título utiliza a engine Source para entregar uma versão melhorada do FPS que ajudou a colocar a Valve sob os holofotes, mas existem alguns detalhes que deverão desagradar algumas pessoas.

O primeiro dele é que ao contrário do que muitos esperavam e que estava sendo praticado até então, agora o Black Mesa não é mais um jogo gratuito e a menos que você se contente em jogar a versão que era tratada como um mod e que pode ser baixada aqui, terá que pagar R$ 36,99 por ele, um valor que até não é tão alto, mas aí entra o segundo motivo para reclamações.

Acontece que o título ainda se encontra em desenvolvimento, com cerca de 85% de sua campanha estando disponível e sem uma previsão para que o trabalho seja concluído. A boa notícia no entanto é que o multiplayer já conta com seis mapas.

Vale dizer que quando o Black Mesa sair do estado de Acesso Antecipado, seu valor irá subir um pouco, então talvez valha a pena investir nele agora e pelo menos na teoria, um número maior de vendas deverá fazer com que o pessoal da Crowbar Collective tenha mais tranquilidade para tocar o projeto.

Embora eu seja um dos que esperava ter acesso gratuito ao game, não acho ruim a equipe estar cobrando por ele. O que me incomoda é pagar por algo sem previsão para ser terminado e por isso esperarei um pouco e com sorte ainda comprarei o Black Mesa por um valor bem menor do que está sendo pedido hoje.

James McVinnie — Black Mesa: Steam Launch Trailer

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários