Meio Bit » Baú » Ciência » Rodas de aeromodelo devolvem mobilidade a esta senhora de 90 anos

Rodas de aeromodelo devolvem mobilidade a esta senhora de 90 anos

Após ter as patas dianteiras arrancadas por ratos, uma tartaruga de 90 anos volta a “correr” pelo jardim britânico. Agradeça às rodas de um aeromodelo!

03/05/2015 às 20:42

Laguna_Tortuguita_de_chocolate

Quem não gosta de comer uma tartaruga de chocolate? (crédito: Tortuguita)

O tio Laguna acha uma crueldade criar bichos de estimação maiores, como certas espécies de cães, em apartamentos. Bichos menores, como gatos, podem até se acostumar melhor com o ambiente mais apertado, mas considero que o ideal seria criar tais companhias animais em sítios e fazendas.

Seja em ambiente mais rústico ou urbano, a natureza não é nada boazinha. Pulgas, vermes e outras pragas podem atacar seu bichinho. Algumas pessoas acham que cães e gatos são muito mainstream, então preferem criar répteis. Um dos répteis favoritos é o jabuti, uma espécie de tartaruga terrestre.

Enquanto cães perseguem gatos e gatos perseguem ratos, no Reino Unido algumas ratazanas adoram perseguir tartarugas. Não podem ver um jabuti dando sopa e os malditos roedores já vão mordendo pra jantar. Que o diga Thomas, uma tartaruga de estimação com 130 anos que morreu depois de virar refeição de ratazana urbana. Melhor sorte teve a dona T.

Laguna_MrsT

Esta é a dona T (crédito: Telegraph)

Essa tartaruga terrestre de 90 anos estava hibernando no jardim e uma ratazana achou que fosse uma boa ideia comer as patas dianteiras da velha tartaruguinha britânica. O negócio foi feio, a ratazana arrancou as patas do pobre jabuti e a senhora Jude Ryder, dona do bicho, correu para o veterinário.

Embora o sistema de saúde para humanos no Reino Unido seja universal e gratuito, veterinários obviamente não o são: cobraram £ 1.000 para salvar a pobre tartaruga. Mesmo sendo salva de uma hemorragia causada pela perda de boa parte de suas patas dianteiras, o pequeno animal não sobreviveria muito tempo sem a mobilidade proporcionada por elas.

O filho da senhora Ryder, o engenheiro Dale, teve uma ideia: talvez lembrando de certo cachorro de sorte, o engenheiro acabou por substituir as patas dianteiras da tartaruga por… rodas!

Tortoise, 90, gets wheels for legs after rat attack

As rodas vieram do trem de pouso de um aeromodelo, e estão fixas num chassis grudado no casco do bicho através de resina. Segundo a senhora Ryder, a tartaruga agora está mais fácil de ser encontrada, afinal deixa marcas de pneus pelo jardim. E não é só isso: a tartaruga anda duas vezes mais rápido que antes!

Dá até pra chamar de Rubens.

Fonte: The Verge.

relacionados


Comentários