Meio Bit » Baú » Áudio e vídeo » Periscope mostra que ainda há espaço para streaming de vídeo

Periscope mostra que ainda há espaço para streaming de vídeo

Dez dias após o seu lançamento, o Periscope já tinha um milhão de usuários. Sucesso do aplicativo mostra que ainda há espaço para transmissões em tempo real.

29/04/2015 às 15:47

periscope

Até não muito tempo atrás, a febre no Twitter era a transmissão, ao vivo, de imagens de webcam, principalmente por adolescentes. Os principais serviços, se não me falha a memória (nunca transmiti nada por eles) eram Ustream e Twitcam e, na grande maioria das transmissões (ao menos as que apareciam na minha timeline), estavam jovens, em seus quartos, falando para um monte de gente desconhecida.

Houve, sim, um aumento do uso, mas foi pontual e ocorreu durante os protestos que tomaram conta das ruas do país em 2013, mas, depois, voltou a diminuir. Depois da febre, este tipo de transmissão diminuiu significativamente (ao menos no Brasil) e cheguei a pensar que nunca mais veria este tipo de coisa voltar a ser popular no Twitter. Mas eu estava enganado.

Primeiro, surgiu o Meerkat, que gerou um grande buzz lá fora e fez o Twitter correr contra o tempo e lançar, no final de março, o Periscope. Seguindo a mesma linha do concorrente (mas sem as limitações impostas pelo passarinho azul, claro), o aplicativo lançado pela rede social caiu rapidamente na graça dos usuários. Desde o lançamento, tenho visto muitas e muitas transmissões feitas pelos meus contatos, seja de situações cotidianas, até cobertura de eventos em tempo real.

A sensação que eu tinha através da timeline foi confirmada pelo Twitter na última terça-feira. Juntamente com a divulgação dos resultados financeiros do último trimestre, a empresa afirmou que, somente nos dez primeiros dias após o lançamento do Periscope, nada menos que um milhão de usuários tinham baixado e estavam fazendo uso do serviço de transmissão ao vivo.

Apesar de o número ser impressionante, acaba sendo quase que insignificante perto dos mais de 300 milhões de usuários que a rede do passarinho azul tem. Apenas 0,33% dos usuários do Twitter aderiram ao Periscope. Vale ressaltar, sim, que o aplicativo ainda está disponível somente para iOS. Quando for disponibilizado aos usuários do robozinho verde, é provável que o ocorrido com o Instagram se repita: haja uma explosão de downloads.

Gosto muito do imediatismo do Twitter. Acompanhar a timeline (dependendo de quem você segue) é praticamente garantia de ficar sabendo sobre tudo o que acontece no mundo, muito antes dos usuários de outras redes sociais ou que ainda utilizam a velha mídia para se manterem informados. Espero que outros aplicativos como o Periscope surjam e permitam que as pessoas levem, ao mundo, qualquer acontecimento relevante que ocorra em suas ruas, bairros e cidades, e que a velha mídia acompanhe tal (r)evolução.

relacionados


Comentários