Meio Bit » Baú » Áudio e vídeo » Que tal uma assinatura mensal para não ver ads no YouTube? [UPDATE]

Que tal uma assinatura mensal para não ver ads no YouTube? [UPDATE]

Você pagaria ao YouTube para não ver propagandas? Pois é exatamente isso que o serviço pretende introduzir, um plano de assinatura mensal livre de ads

09/04/2015 às 15:00

youtube

Vamos combinar, ninguém gosta das propagandas do YouTube. Por outro lado, elas representam o ganha-pão de muita gente que vive de internet, desde empresas a canais individuais. Apelar para extensões como o ADBlock pode ser uma boa, mas por outro lado você deixa de ajudar aqueles que dedicam seu tempo e expertise a produzir conteúdo de qualidade.

Agora o serviço parece ter encontrado uma solução, embora não lá muito agradável: está preparando um serviço de assinatura mensal que vai livrar o usuário dos chatíssimos ads.

Produtores e canais começaram nesta semana a receber e-mails do YouTube alertando para uma nova mudança nos Termos de Serviço do site, algo que em se tratando do Google é bem frequente. A mensagem entretanto fazia referência ao dito plano de assinatura fixa mensal, permitindo que aqueles usuários que não gostam de esperar para assistir seus vídeos preferidos o possam fazê-lo. Para isso só terão que obviamente enfiar a mão no bolso.

Segue a mensagem:

mail

Um detalhe interessante é que o YouTube pretende dividir os lucros com o produtor de conteúdo. De acordo com o apurado pelo Venture Beat, o canal ficará com 55% de toda a grana arrecada de usuários apressadinhos e dispostos a gastar. O texto dá a entender que haverá vários planos, e o pagamento será feito com base naquela de maior receita líquida. Entretanto ele estipula um prazo: o dono do canal tem até o dia 15 de junho (a provável data de lançamento do plano) para aderir ao programa, e quem não aceitar será impedido de monetizar seus vídeos.

Reconheço que está é uma tentativa do YouTube de arrecadar mais dinheiro e dividir os lucros com os produtores de conteúdo, mas não é difícil que dependendo de como fique a oferta gratuita (eu não duvidaria que ela seja mais atochada ainda com ads, principalmente aqueles que você não consegue pular), o ADBlock se torne uma opção muito mais atraente e por causa da novidade, maior difundida.

Claro, tudo depende de quanto será a facada para sumir com os ads. Eu particularmente não pretendo gastar mais grana ainda e não tenho assistido tanta coisa assim no YouTube que justifique o investimento. Para outros talvez seja uma oferta mais interessante.

Fonte: Ars Technica.

UPDATE: de acordo com o The Verge a proposta do YouTube não é negociável: caso o dono do canal não aceite as novas regras ele não será apenas impedido de monetizar novos vídeos, mas todo o seu conteúdo postado será marcado como privado. É semelhante à proposta indecorosa quando do lançamento do YouTube Music Key, que deixou muitos artistas indies fulos da vida com o Google.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários