Meio Bit » Baú » Ciência » Cientista Justiceiro dê-me a visão além do alcance!

Cientista Justiceiro dê-me a visão além do alcance!

Que tal ganhar superpoderes com um simples colírio? Foi o que um pessoal conseguiu, utilizando uma droga que normalmente combate câncer para ampliar a capacidade humana de visão noturna.

30/03/2015 às 17:31

T-800a_Night_Vision

Ok, todos achamos legal pernas biônicas, implantes cocleares e mãos robóticas impressas em 3D que visam melhorar a vida sexual de adolescentes manetas, mas isso é só uma fase. Por enquanto essa tecnologia de próteses não restitui a funcionalidade dos membros e órgãos naturais. Em breve isso será superado, e o sucessor do Pistorius não será mais rápido que apenas 99,9% da Humanidade. Chegará a 100%.

No futuro atletas paraolímpicos serão impedidos de competir por ser concorrência desleal com os meramente biológicos.

Tecnicamente não há nada que impeça um surdo com implante coclear ter superaudição, tanto em sensibilidade quanto faixa de frequência. Ouvir na faixa ultrassônica daria ao sujeito capacidades além das de um humano comum. Efetivamente, um superpoder.

Na área da visão é mais complicado, as próteses ainda estão em sua infância, mas e se pudéssemos melhorar os olhos existentes?

Apesar de ser mais uma gambiarra evolucionária, o olho humano até que funciona bem. Ele é muito sensível, as células da retina são capazes de detectar um único fóton, mas isso é filtrado pelo cérebro, para diminuir o ruído visual. Também lidamos bem com variações de iluminação, se sairmos de um ambiente pouco iluminado para a rua, num dia de Sol, em segundos nossos olhos se adaptam. No máximo rola aquele hilário bug evolucionário do reflexo de espirro causado por exposição súbita à luz.

Nossa visão noturna é relativamente boa, mas levamos de meia-hora a 40 minutos até o olho se adaptar. Poderia ser melhor. Aí entra o paper publicado por Jeffrey Tibbetts e Gabriel Licina. Eles pesquisaram uma droga chamada Talaporfina, é uma molécula parente da clorofila e fotorreagente. Ela é usada entre outros casos para tratamento de câncer. Injetada no tecido maligno, é ativada por um laser na faixa de 664 nanômetros. Isso faz com que a molécula reaja com o oxigênio em volta, e libere um átomo isolado. Oxigênio isolado é algo muito ruim, ao contrário do bom e velho O2. Oxigênio isolado é um radical livre altamente potente que causa destruição celular. Por isso a chamada Terapia Fotodinâmica é eficiente contra vários tipos de câncer, infecções e até acne.

O que nossos amigos descobriram que a talaporfina era usada para tratar cegueira noturna, então pensaram: qual será o efeito em uma pessoa com visão normal?

Reproduziram uma solução de talaporfina, insulina e outras substâncias, e como a talaporfina pura é um pó preto, no final acabaram com um líquido negro aplicado como colírio, na cobaia. No caso Gabriel, embora todo fã de Supernatural saiba que na verdade ele é um demônio.

killitwithfire

Para disfarçar a possessão disseram que Gabriel usou lentes escuras para aclimatar os olhos à escuridão. Depois de uma hora foram de noite para uma área sem iluminação, com quatro pessoas servindo de grupo de controle. Lá fizeram testes de capacidade de leitura, percepção de movimento de detecção de formas humanas.

Gabriel se saiu muito melhor em todas, e na prova de identificação de pessoas, a 50 m de distância e imóveis, ele conseguiu 100% de acertos. A média dos reles humanos foi de 30%.

O mais legal é que como a talaporfina é sensível a luz na frequência de 664 nm, tornando-se altamente tóxica e capaz de destruir os olhos, os cientistas criaram um superpoder que já vem com kryptonita. Portanto Gabriel não deve se animar em virar um supervilão.

Fonte: Engadget.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários